Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos

Relacionados

30.04.19
ED. 6104

Mais um round no custo do frete

A celeuma em torno do custo do frete no país jogou combustível em uma contenda que opõe, de um lado, a indústria e produtores agrícolas, e, do outro, terminais portuários. Um grupo de entidades empresariais, entre as quais a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA), se mobiliza para entrar na Justiça com objetivo de derrubar a cobrança pelo escaneamento de cargas nos portos. O imbróglio se arrasta há quase dois anos, mas, até o momento, ficou restrito à esfera administrativa, especificamente à Antaq. Agora, no entanto, produtores rurais e o setor industrial entendem que a ambiência é propícia para a judicialização do caso, dada toda a discussão em torno do custo do transporte de mercadorias no país. Consultada, a CNI informou que “ingressou com pedidos cautelares junto à Antaq solicitando a eliminação imediata da cobrança adicional”. Disse que ainda, “de acordo com pareceres técnicos da própria Agência, os recursos arrecadados com o escaneamento foram mais do que suficientes para amortizar os aparelhos, pagar os custos operacionais e auferir grande lucro para os terminais.” Perguntada especificamente sobre a judicialização do caso, a CNI não se manifestou. O segmento produtivo prega que a cobrança é ilegal e abusiva. A alegação é que o valor do escaneamento já está incluído no chamado Box Rate – preço cobrado pela movimentação das cargas entre o portão do terminal portuário e o porão da embarcação. Em alguns terminais, o custo de escaneamento de um contêiner, por exemplo, chega a R$ 1.200,00, que acaba pesando na composição do custo do frete. Do lado oposto está a Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), que considera a taxa legítima. Consultada, a ABTP limitou-se a dizer que “a sua expectativa é que haja uma decisão administrativa.”

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.01.19
ED. 6044

Sistema S 2

A área econômica do governo tem pressa em apresentar um cronograma de privatização do Sistema S. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) é contrária à ideia. No TCU, o plenário analisa, hoje, uma solicitação do Congresso sobre os valores referentes à arrecadação, direta e indireta, de todas as entidades do Sistema S, em 2017.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.06.16
ED. 5387

CNI

 Robson Andrade deverá garantir no fim do mês seu terceiro mandato à frente da CNI com a mudança no estatuto. Já pensa no quarto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.10.15
ED. 5236

Gado do vizinho

 Armando Monteiro cismou que o presidente da CNI, Robson Andrade, quer ser mais ministro do Desenvolvimento do que ele. Já Andrade solta cobras e lagartos na direção de Monteiro por considerar que ele ainda tem excessiva influência sobre a diretoria da entidade. E, assim, ninguém exerce o próprio cargo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.