fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
21.10.20

Alta voltagem

O governador Ibaneis Rocha mexeu em um fio desencapado ao anunciar a privatização da CEB, a distribuidora de energia do Distrito Federal. Além da resistência da Assembleia Distrital, o governo do DF tem informações de que os próprios funcionários da estatal se mobilizando para entrar na Justiça contra a operação. Ao mesmo tempo, estariam articulando uma paralisação para os próximos dias.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.10.20

Luz verde

Na semana passada, em encontro reservado com deputados distritais, o governador Ibaneis Rocha praticamente acertou os ponteiros para a privatização da CEB. A ideia é que a distribuidora de energia seja leiloada ainda neste ano. Parlamentares ameaçavam brecar a operação. Mas, segundo um dos deputados presentes ao encontro confidenciou ao RR, uma nova rearrumação de cargos no governo do DF deverá selar o armistício.

Em tempo: no Palácio do Buriti, sede do governo do DF, corre a informação de que a chinesa Three Gorges, dona da EDP, tem interesse em disputar a privatização da CEB.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.08.20

Luzes de Brasília

A Equatorial Energia desponta como forte candidata à privatização da CEB. O governo do DF pretende leiloar a empresa até o primeiro trimestre de 2021. Consultada, a Equatorial informou que “vem estudando todas as oportunidades em distribuição”. Ou seja…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.06.20

Aviso prévio

A Equatorial Energia já sinalizou que vai entrar no páreo pela Companhia Energética de Brasília (CEB). A privatização está prevista para 2021.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.06.20

Fundo da gaveta

Segundo fonte próxima a Ibaneis Rocha, a privatização do Metrô do DF e a Companhia de Saneamento de Brasília foram para o congelador, com ou sem pandemia. Só deve sair mesmo a venda da distribuidora elétrica CEB.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.04.20

Curto-circuito

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, congelou o processo de venda da Companhia Energética de Brasília (CEB). É o segundo adiamento da operação – o primeiro ocorreu no segundo semestre do ano passado. Privatização nestas circunstâncias, nem pensar. Ainda mais agora que as concessionárias de serviços públicos perigam enfrentar uma onda de inadimplência sem precedentes.

***

A Evoltz – leia-se a gestora norte-americana TPG Capital – está reavaliando a emissão de debêntures da controlada Norte Brasil Transmissora de Energia (NBTE). Concessionária responsável por uma linha de transmissão entre Porto Velho (RO) e Araraquara (SP), a NBTE protocolou há menos de um mês na CVM o pedido para o lançamento de até R$ 1 bilhão em papéis. Mas havia uma pandemia no meio do caminho.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.01.20

Em busca de energia

O empréstimo de R$ 94 milhões do Banco Regional de Brasília para a CEB é apenas um balão de oxigênio. O governo do Distrito Federal calcula que, por baixo, seriam necessários mais R$ 250 milhões para a distribuidora de energia arrumar a casa antes da sua privatização.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.08.19

Privatização da CEB começa a sair do papel

A privatização da CEB – a Companhia Energética de Brasília – começa hoje. Segundo fonte do governo do Distrito Federal, autoridades locais terão a primeira reunião de trabalho com o BNDES para alinhavar o modelo de venda.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.07.19

Licitação da CEB está marcada

O governo do Distrito Federal vai marcar o leilão da CEB para a segunda quinzena de setembro. Na semana passada, o secretário de Desenvolvimento do DF, Ruy Coutinho, reuniu-se, em Nova York, com fundos de investimento interessados em entrar na operação em parcerias com empresas do setor elétrico. Estudos da área técnica do governo indicam que o preço mínimo para a venda da distribuidora de energia oscilará entre R$ 2 bilhões e R$ 2,5 bilhões. Uma das principais candidatas ao negócio seria a italiana Enel, controladora da “vizinha” Celg, a companhia elétrica de Goiás.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

10.04.19

Privatização da CEB

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, negocia com o BNDES apoio financeiro para a privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB). Procurado, o governo confirma o plano de vender o braço de geração da CEB e a CEB Participações.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.