fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
04.01.21

Pão de Açúcar não quer reincidência

O RR traz de primeira: o Grupo Pão de Açúcar vai assumir os serviços de segurança em suas mais de mil lojas no Brasil, encerrando os contratos com empresas terceirizadas. De acordo com a mesma fonte, a medida será gradativamente implantada ao longo dos próximos meses. A tragédia no concorrente Carrefour – leia-se o assassinato de João Alberto Freitas por um segurança de um hipermercado de Porto Alegre, em novembro – foi determinante para a decisão. A rede francesa, por sinal, tomou decisão similar e já anunciou que vai internalizar sua segurança. O próprio Pão de Açúcar está longe de ser ficha limpa no quesito. No ano passado, um segurança contratado pela empresa matou um homem de 25 anos dentro do hipermercado Extra, na Barra da Tijuca. Um ano antes, um jovem de 16 anos foi agredido por três agentes de segurança em uma loja do Pão de Açúcar em São Paulo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.12.20

Um duro exemplo

O governador Eduardo Leite pretende adotar regras mais rígidas a atuação de policiais do estado em trabalhos particulares. Trata-se de uma resposta à participação de um agente da Brigada Militar do Rio Grande do Sul na morte de João Freitas em uma loja do Carrefour de Porto Alegre. O policial trabalhava como segurança no hipermercado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.11.20

Carrefour 1

Abílio Diniz, acionista do Carrefour, tem defendido intramuros que a rede varejista lance, ainda neste ano, um programa para financiar ONGs de combate ao racismo. O empresário acha que a reação do grupo francês às seguidas denúncias de violência em suas lojas tem sido extremamente lenta e protocolar. Coisa de quem não quer entender o tamanho do problema.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.11.20

Carrefour 2

Um dos ex-colaboradores de Paulo Guedes disse em um grupo na internet que não há racismo no Brasil e que o massacre do Carrefour não passou de um acidente.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.09.20

De saída do Brasil?

O Makro tem recebido sondagens para a venda de suas 24 lojas em São Paulo, único estado onde o grupo holandês ainda atua no
Brasil. Um dos pretendentes ao negócio é o Advent, que comprou as operações do Walmart no país. No início deste ano, o Makro vendeu um pacote de 30 lojas para o Carrefour, deixando mercados importantes, como o Rio de Janeiro

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.07.20

Oferta a caminho

O Carrefour estuda uma nova oferta de ações do Atacadão. O êxito da Americanas, que acaba de captar quase R$ 8 bilhões no meio da pandemia, abriu o apetite dos franceses.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.05.20

O mar está para o varejo

Além da ViaVarejo e da Centauro, o Carrefour Brasil também estuda uma nova emissão de ações em Bolsa. Mesmo com pandemia e tudo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.05.20

Pandemia no varejo

O Carrefour suspendeu a abertura de novas lojas no Brasil até o fim do ano. Também congelou o plano de investimentos no país, da ordem de R$ 2 bilhões. Os poucos projetos no pipeline que estão saindo do papel são para a área de e-commerce.

Com a pandemia, o Makro está acelerando o fechamento de lojas. Segundo o RR apurou, mais dez pontos de venda deverão ser desativados. Somam-se aos sete já fechados. Nem São Paulo – que, segundo os holandeses, passou a ser o foco do grupo no país – vai passar imune à medida.

O governador Wilson Witzel é o “ditador” preferido do empresário José Isaac Peres, dono da Multiplan. No último dia 30, em teleconferência com investidores, Peres chamou os 27 governadores estaduais de ditadores e tiranos. A classificação vale para todos, menos para Witzel, que tem recebido um régio apoio do empresário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.03.20

Substituição

Após romper a parceria com o Carrefour, o Magazine Luiza poderá replicar com o Grupo Pão de Açúcar o modelo de gestão da área de eletroeletrônicos em hipermercados.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.20

Advent vai às compras no Makro

O Advent entrou na disputa pelos ativos do Makro no Brasil. Tem como principal concorrente o Carrefour. As negociações seriam conduzidas em Nova York e contemplariam a possibilidade de fatiamento do grupo atacadista. O Makro estaria avaliado em quase R$ 6 bilhões. Em termos de ranking, a venda da operação da rede holandesa no Brasil não mexerá com as primeiras posições do setor, independentemente do modelo adotado – o faturamento do Makro no país gira em torno dos R$ 8 bilhões. No entanto, no caso do Advent, a aquisição teria um importante valor estratégico – mais até do que para o próprio Carrefour. Dona do Grupo Big, o antigo Walmart Brasil, a gestora norte-americana vislumbra a possibilidade de montar uma operação híbrida de varejo e atacado. A Advent é dona do Grupo Big, o ex-Walmart Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.