Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
03.04.18
ED. 5838

Cabify perde combustível

Sem fôlego financeiro para manter políticas de desconto competitivas, o Cabify tem perdido seguidamente motoristas e clientes para o Uber no Brasil. No próprio escritório da empresa espanhola no país, o clima é de desalento. A percepção generalizada é que, sem um novo aporte, a operação brasileira do Cabify vai parar no acostamento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.01.18
ED. 5778

Carro-forte

A espanhola Cabify e a brasileira Easy Taxi, que se uniram no ano passado, estão captando cerca de US$ 200 milhões no mercado internacional. O dinheiro virá em boa hora, sobretudo no caso do Brasil. O aplicativo de transporte 99 Táxi, um de seus principais concorrentes no país, ganhou combustível extra com a venda do controle para a chinesa Didi, anunciada ontem.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.10.17
ED. 5716

Cabify no acostamento

O Cabify, versão espanhola do Uber, está perdendo combustível no Brasil. Faltam aportes da matriz e, sobretudo, passageiros: o aplicativo soma 3% do mercado. O projeto em tramitação na Câmara que amarra a atuação dos aplicativos de transporte pode ser a gota d ́água. No escritório da empresa, a percepção é que, se a proposta passar, o Cabify pega o primeiro táxi de volta para a Espanha.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.04.17
ED. 5594

Cabify joga alto, mas fica a pé

A espanhola Cabify, uma das maiores concorrentes internacionais do Uber, usou as armas que tinha à mão. Poucas horas antes do Congresso votar o projeto de lei que regulamenta o uso de aplicativos de transporte, anunciou investimentos de R$ 625 milhões no Brasil – sem dar muitos detalhes de como o dinheiro será usado. Se o objetivo do timing era persuadir ou, até mesmo, constranger os parlamentares, o tiro saiu pela culatra. À noite, os deputados excluíram do projeto a emenda que transformava o serviço de transporte individual como atividade privada. Ou seja: Cabify, Uber e congêneres terão de bater de prefeitura em prefeitura em busca de concessões. Vai custar mais caro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.