fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
22.09.16

Bertelsmann quer seu nome na capa da Companhia das Letras

 A Bertelsmann, um dos maiores conglomerados de mídia da Europa, está em conversações para comprar o controle da Companhia das Letras. A aquisição é peça-chave na estratégia do grupo alemão de montar uma operação integrada nas áreas de educação e editorial no Brasil. Mais uma vez, a Bertelsmann tem a seu lado a inglesa Pearson, também parceira na compra de universidades no país – ver RR edição de 19 de agosto. Segundo a fonte do RR, muita próxima dos britânicos, as tratativas com as famílias Schwarcz e Moreira Salles, controladoras da Companhia das Letras, começaram há pouco mais de um mês. Os alemães teriam apresentado uma oferta de compra de 10% do capital da editora, o que elevaria sua participação para 55%. A Bertelsmann e a Pearson são sócias da Companhia das Letras por intermédio da Penguin Random House. Pela proposta, o restante das ações permaneceria nas mãos da holding Schwarcz. Segundo a fonte do RR, está em jogo uma transação de R$ 50 milhões, com previsão de pagamento integral em dinheiro. Procurada, a Companhia das Letras nega a venda do controle.  Mas não é o valor presente o que mais tem atraído os Schwarcz e os Moreira Salles para o negócio. Pesa mais o interesse da Bertelsmann e da Pearson de integrar a Companhia das Letras na rede mundial da Penguin Random House. A empresa é a maior editora de livros do mundo, com 15 mil títulos publicados anualmente e faturamento de quatro bilhões de euros. No plano desenhado pelos alemães, a Companhia das Letras passará a ser uma empresa internacional, com presença em diversos mercados da América Latina, como Argentina, Chile e Honduras, incluindo aquisições de editoras locais. A expansão deverá triplicar para R$ 750 milhões em três anos o faturamento da empresa brasileira. Com esse resultado, a Companhia das Letras chegará perto da terceira colocada no ranking das editoras de livros, a Abril Educação , dona da Ática e Scipione . • As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Bertelsmann.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.