Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
26.06.13
ED. 4677

Blue Tree parece um bonsai nas mãos de Chieko Aoki

 Chieko Aoki parece ter adotado uma das máximas de Nelson Rodrigues: “Se os fatos estão contra Chieko, pior para os fatos”. A empresária tem espalhado por corredores, pérgulas e conciergeries do setor que sacramentou uma parceria com a gestora de recursos Astra Investimentos para a construção de dois hotéis com a bandeira Blue Tree. Chieko é tão assertiva, tão cheia de detalhes sobre estes e futuros empreendimentos que seus interlocutores saem convictos de que a empresária vive um momento de rara prosperidade. No entanto, a realidade parece disposta a desmenti-la. Segundo uma fonte que participa das negociações, a parceria entre Blue Tree e Astra caminha sobre uma corda bamba. Seriam cada vez menores as chances da dupla levar adiante o projeto de construção e aquisição de hotéis em grandes capitais.  De acordo com a fonte do RR, já haveria, inclusive, um candidato ao lugar da Blue Tree: a Accor. A principal motivação para o divórcio seria de ordem financeira. Há dúvidas até onde vai a disposição de Chieko Aoki para aportar recursos próprios na operação. A comparação com os franceses é até covardia. A Accor tem, reconhecidamente, um fôlego financeiro muito superior ao da Blue Tree, a começar pela possibilidade de obter crédito no mercado internacional. No entanto, o risco de ruptura na parceria da Blue Tree com a Astra não se deve apenas a  sua musculatura financeira. Chieko Aoki quer construir uma suíte presidencial dentro de um apartamento standard. A fonte do RR afirma que a empresária vem tentando embutir no acordo uma algema de ouro, que daria a  Blue Tree exclusividade na gestão de todos os hotéis construídos ou adquiridos pela Astra Investimentos. Procurada, a Blue Tree disse “desconhecer a informação”. A Astra, por sua vez, negou o fim da parceria e garantiu já ter firmado contratos de locação com a Blue Tree. Os dirigentes da gestora confirmaram o contato com a Accor, mas para “tratar de outro assunto”. A Astra afirmou ainda que “Chieko Aoki é uma pessoa muito querida”. Isso ninguém discute. Caso se confirme, o revés será duplamente doloroso, tanto para a autoestima de Chieko Aoki quanto para o caixa da Blue Tree, que costumam andar em sintonia. A parceria com a Astra Investimentos é tratada pela empresária como uma possibilidade ímpar para alavancar sua operação hoteleira. Desde o fim do acordo com a Funcef, a árvore azul deixou de ser frondosa. Hoje, está mais para um bonsai. E já se vão mais de sete anos que a empresa perdeu o contrato para administrar três hotéis pertencentes ao fundo de pensão. No entanto, não se percebe mais em Chieko a capacidade de outrora para alavancar recursos e fazer parceiros. Em 2006, a Blue Tree administrava 28 hotéis. Hoje, são 22.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.