fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
06.04.22

Um pé na porta da BR Malls

Os sócios da Aliansce, à frente o Canada Pension Plan Investment Board (B), estão costurando uma coalizão com um dos principais acionistas da BR Malls, um fundo norte-americano. Trata-se de um movimento que pode ser decisivo. Com o acordão, a Aliansce ganharia ainda mais munição para um take over sobre a BR Malls. Ressalte-se que o próprio CPPIB já tem cerca de 15% do capital desta última.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.03.22

Rússia x Ucrânia

A Aliansce dá uma no cravo e outra na ferradura. Mesmo após ter apresentado uma nova proposta de fusão à BR Malls, segue comprando ações da empresa em mercado. Já teria quase 7% do capital da companhia, pulverizado em Bolsa. Ou seja: a ameaça de um take over da BR Malls está mais vida do que nunca.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.03.22

Chumbo trocado

A BR Malls estuda responder à investida da Aliansce na mesma moeda, ou seja, comprando ações da empresa em Bolsa. Seria uma forma de viabilizar, mais à frente, uma eventual oferta hostil pela companhia. Ou, ao menos, uma maneira dos acionistas da BR Malls aumentarem seu poder de fogo no caso de uma fusão. Até agora a Aliansce está em vantagem: já comprou 5% da concorrente.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.01.22

O passado não ajuda

As negociações para a fusão entre a BR Malls e a Aliansce Sonae não são tão simples quanto possa parecer. Os controladores das duas empresas de shopping centers não se entendem quanto à participação que caberá a cada um na nova companhia. Ressalte-se: no passado, já houve duas tentativas frustradas de associação entre as duas empresas. Haverá a terceira?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

21.12.20

Um negócio de fechar o comércio

BR Malls e Aliansce estariam em conversações para uma fusão. Segundo informações apuradas pelo RR, a operação envolveria todos os ativos das duas empresas, dando origem à maior administradora de shopping centers do Brasil. De acordo com a mesma fonte, um dos principais responsáveis pela costura é o Canada Pension Plan Investment Board. Ex-sócio da BR Malls, o fundo é hoje o maior acionista individual da Aliansce, com quase 30% das ordinárias. Uma vez unidas, BR Malls e Aliansce formarão um conglomerado com 58 shoppings e faturamento anual na casa de R$ 2,3 bilhões. A nova empresa nasceria com um valor de mercado de aproximadamente R$ 17 bilhões. Ressalte-se que a BR Malls foi rápida no gatilho ao buscar uma nova possibilidade de associação. Há pouco mais de um mês, o candidato era outro. No entanto, as tratativas entre BR Malls e Ancar Ivanhoe ficaram pelo caminho. Um dos óbices teria sido a exigência da Ancar de só incluir parte de seus shoppings na operação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.03.20

Prejuízo compartilhado

Rápidos no gatilho, lojistas já bateram à porta das grandes administradoras de shopping centers do Rio – a exemplo de Multiplan, BR Malls e Aliansce – para reivindicar uma redução geral dos contratos de locação. Argumentam que os prejuízos terão de ser divididos. O governador Wilson Witzel determinou o fechamento do comércio nos shoppings, restringindo o funcionamento às praças de alimentação e, ainda assim, em meio expediente. Ressalte-se que, no último trimestre de 2019, o aluguel de lojas no Rio cresceu 10,8%, em média, na comparação com igual período no ano anterior. Agora, vai tudo ladeira abaixo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.03.19

Pedra no caminho

Ainda há algumas arestas no processo de fusão da Aliansce e da Sonae Sierra, leia-se a criação do segundo maior grupo de shoppings do país. A principal divergência diz respeito à participação da GIC, o fundo soberano de Cingapura, e do Jaguar Partners no capital e na gestão da nova empresa. Os dois são acionistas da Aliansce.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.01.19

Compras no atacado

Fundador, CEO e chairman da Aliansce, Renato Rique está em todos os lugares. Em meio às negociações para uma fusão com a portuguesa Sonae Sierra, teria entrado também na disputa pela compra de seis shopping centers do Grupo Almeida Jr. em Santa Catarina. A operação passaria dos R$ 400 milhões. A BR Malls também está no páreo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.08.18

General Shopping se joga no carrinho de Aliansce e Sonae

Uma das maiores operações de M&A já realizadas no mercado brasileiro de shopping centers poderá ter não apenas dois, mas, sim, três protagonistas. A General Shopping surge como o terceiro elemento na operação que vem sendo desenhada pela Aliansce, do empresário Renato Rique, e pela Sonae Sierra Brasil, de origem portuguesa. Os responsáveis pela costura são o norte-americano Jaguar Real Estate Partners e o GIC, fundo soberano de Cingapura.

Sócios da Aliansce, ambos estão dispostos a dar o alicerce financeiro para a operação. A tríplice fusão daria origem a um grupo com 44 empreendimentos e valor de mercado de quase R$ 5 bilhões. Em número de shoppings, a nova companhia assumiria a ponta do mercado no país, à frente da BR Malls, com 39 centros de compra.

Procurada, a Sonae confirmou que “iniciou tratativas para uma potencial combinação de negócios com a Aliansce”, mas não há acordo firmado. Aliansce e General Shopping não se pronunciaram. Neste triângulo societário, o vértice mais frágil é a General Shopping. A família Veronezi, dona da empresa, está disposta a entregar os anéis para garantir sua participação na fusão trançada pela Aliansce e pela Sonae Sierra. Por anéis entenda-se abrir mão do controle e ficar com uma fatia minoritária, em uma venda folheada a fusão. O que está em jogo é a própria sobrevivência dos 15 empreendimentos da General Shopping. A empresa é pressionada por uma dívida líquida de quase R$ 1,8 bilhão, ou praticamente seis vezes o seu Ebitda.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.07.18

Aliansce e BR Malls

Prestes a assumir a presidência da Aliansce, Rafael Sales já tem uma missão capital: reabrir as conversações para uma fusão com a BR Malls. Em jogo, a criação de uma administradora de shoppings com valor de mercado da ordem de R$ 12 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.