Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
18.12.18
ED. 6017

Aposta redobrada

A gestora britânica Actis, que administra US$ 8 bilhões, trabalha na captação de um novo fundo para a América Latina, em 2019. Parte expressiva dos recursos será destinada ao Brasil. Os ingleses também pretendem reinvestir no país o dinheiro arrecadado com a iminente venda da rede de supermercados CSD, no Paraná.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

01.10.18
ED. 5964

Rajada de vento

A compra da carteira de projetos eólicos da francesa Voltalia foi só a primeira lufada de vento. O fundo inglês Actis tem cerca de  US$ 1 bilhão reservados para investir em energia renovável no Brasil. Os negócios serão tocados pela controlada Echoenergia. A meta é pular de 500 MW para 1.500 MW de capacidade instalada em dois anos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.08.18
ED. 5939

Vento e sol

O fundo inglês Actis, que comprou dois parques eólicos da Casa dos Ventos, planeja investir mais de R$ 2 bilhões em projetos de energia limpa no Brasil. A geração solar também entra nessa conta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.06.18
ED. 5886

Aula de inglês

Sócio minoritário do CNA, o fundo inglês Actis se movimenta para assumir uma participação maior na rede de escolas de idiomas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.01.18
ED. 5791

Bala na agulha

O private equity britânico Actis carrega alguns milhões de libras esterlinas no coldre para comprar ativos de real estate no Brasil

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.11.17
ED. 5741

Internação

O fundo inglês Actis, que administra US$ 8 bilhões, quer se internar no capital de hospitais no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.08.17
ED. 5679

Actis deita e rola na energia eólica

O fundo inglês Actis está em negociações para a compra de mais dois complexos eólicos, um deles no sul do país. Deverá desembolsar cerca de R$ 2 bilhões na dupla aquisição. O private equity é hoje um dos mais elétricos investidores em energia renovável no Brasil. Já desembolsou o equivalente a R$ 6 bilhões por meio de três empresas – Echoenergia, Atlantic e Atlas Renewable, esta última focada em energia solar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.12.16
ED. 5516

Nova matrícula

A norte-americana Lazard Asset Management, que administra mais de US$ 190 bilhões em recursos, está sedenta para comprar ativos de educação no Brasil. Uma boa aposta? A participação de 40% do Grupo Cruzeiro do Sul colocada à venda pela britânica Actis.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.11.16
ED. 5498

Tabuada

 A gestora britânica Actis deverá anunciar em dezembro a venda de sua participação de 37% na rede de ensino Cruzeiro do Sul. Há três fortes candidatos: Advent, Carlyle e Gávea. Será, de longe, o mais rentável dos negócios feitos pela Actis no país. O valor da operação deverá girar em torno de R$ 1,2 bilhão, quase sete vezes o que os britânicos pagaram pela participação em 2012 (R$ 180 milhões).

• A seguintes empresa não retornaram ou não comentaram o assunto: Actis.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.16
ED. 5302

Ventania

 A gestora britânica Actis tem pretensões grandiosas no mercado de geração eólica. A companhia negocia com as sócias na Atlantic Energias Renováveis um aumento de capital. A Actis tem 60% do capital e o restante está com a espanhola Servinoga e a Pattac. Os britânicos estão topando conversa sobre novos investimentos. Procurada pelo RR, a empresas Atlantic não comentou o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.12.15
ED. 5276

Banco de carona

 Apesar de toda a polêmica que cerca o aplicativo, o fundo de private equity inglês Actis deverá pegar uma carona no Uber e se associar à operação brasileira. A maior parte dos recursos será destinada a investimentos em tecnologia. As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Uber e Actis.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.