fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
15.03.21

O Weintraub de sempre

O Banco Mundial já teria pedido ao Itamaraty a substituição do ex-ministro Abraham Weintraub como representante do Brasil na instituição. Os próprios funcionários do banco solicitaram que Weintraub seja investigado por disseminar informações falsas sobre a pandemia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.02.21

Grande família

Arthur Weintraub, irmão de Abraham Weintraub e ex-assessor especial de Jair Bolsonaro, caminha para se tornar persona non grata dentro da OEA. Arthur, que ocupa o cargo de secretário de Segurança Multidimensional da entidade, tem angariado a antipatia de seus colegas com as críticas sarcásticas ao isolamento social e à vacina contra a Covid-19. Qualquer uma.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Arthur Weintraub, irmão de Abraham Weintraub e ex-assessor especial de Jair Bolsonaro, caminha para se tornar persona non grata dentro da OEA. Arthur, que ocupa o cargo de secretário de Segurança Multidimensional da entidade, tem angariado a antipatia de seus colegas com as críticas sarcásticas ao isolamento social e à vacina contra a Covid-19. Qualquer uma.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

17.11.20

Segunda época

A equipe do ministro da Educação, Milton Ribeiro, já jogou a toalha. Dificilmente o Ministério conseguirá atingir a meta de treinar todos os professores da rede pública federal conforme previsto no Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProB-NCC). Da mesma forma, a revisão dos conteúdos didáticos estabelecida pelo ProBNCC deverá ser empurrada para o ano que vem. Ou seja: na melhor das hipóteses a aplicação dos novos currículos só passará a valer em 2022. Abraham Weintraub deixou mesmo o Ministério?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.10.20

Duas versões

À luz do dia, o ex-ministro Abraham Weintraub diz que torce por Kassio Nunes no STF; na calada noite, já fez chegar a importantes interlocutores, entre os quais o próprio Eduardo Bolsonaro, pesadas críticas à decisão de Bolsonaro de indicar Nunes para o Supremo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.09.20

Cabo eleitoral

Abraham Weintraub tem causado constrangimentos no Banco Mundial. Sua atividade principal é fazer campanha pró-Donald Trump. Pelo menos é o que se diz no Ministério da Economia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Há um processo de “desolavização” do Ministério da Educação. Segundo informações filtradas da Pasta, o ministro Milton Ribeiro busca um nome para substituir o Secretário de Alfabetização da Pasta, Carlos Nadalim, ex-aluno de Olavo de Carvalho. A mudança já teria o aval do Palácio do Planalto. Uma vez confirmada, a substituição será um duro golpe na influência do “Guru da Virgínia” sobre a área de Educação. Nadalim é ex-aluno de Olavo e esteve cotado para assumir o próprio Ministério após a saída de Abraham Weintraub. Tudo leva a crer que a “descontaminação” da Pasta tem sido feita calculadamente de forma gradativa, no que parece ser um cuidado especial do governo de não atiçar em demasia o incontrolável Olavo. Em agosto, Milton Ribeiro afastou Ilo- na Becskeházy, também ligada ao filósofo, da Secretaria de Educação Básica. Ainda que não estejam necessariamente participando das novas indicações, as mudanças indicam que os generais palacianos têm ganhado a queda de braço com Olavo de Carvalho, reduzindo o raio de influência do “Guru” sobre a área de educação. Mesmo com o troca-troca na Pasta, o “olavismo” ainda é uma força considerável no setor: além de indicados no segundo escalão do Ministério, há dois seguidores de Olavo no Conselho Nacional de Educação – Tiago Tondinelli e Gabriel Giannattasio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

O governo vai tentar empurrar Arthur Weintraub, irmão do ex-ministro Abraham Weintraub e assessor especial de Jair Bolsonaro para o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Seria a contrapartida pelo apoio do Brasil à eleição de Mauricio ClaverCarone, candidato de Donald Trump, para a presidência do BID. É queimar um cartucho diplomático para nada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.08.20

Conexão Olavo

Do seu doce exílio no Banco Mundial, em Washington, o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub mantém interlocução assídua com Eduardo Bolsonaro. C ́est la même chose.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.07.20

Os indesejados irmãos Weintraub

O embaixador do Brasil na OEA, Fernando Simas Magalhães, já captou as primeiras reações contrárias dentro da entidade à iminente nomeação de Arthur Weintraub. Exonerado do posto de assessor especial da Presidência da República na semana passada, o irmão de Abraham Weintraub deverá ser formalmente indicado pelo governo brasileiro nos próximos dias para ocupar um cargo na OEA. Fará companhia ao mano em Washington.

Por falar nos Weintraub Brothers: o próprio Abraham estaria alimentando o boato de que sua nomeação para o Banco Mundial teve o
apoio do presidente norte-americano Donald Trump. Puro nonsense.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.