04.03.11
ED. 4114

Tribanco toma o rumo da Bolsa

O aporte de capital feito recentemente pelo IFC, divisão do Banco Mundial para a iniciativa privada, foi apenas a primeira cena na reestruturação societária do Banco Triângulo (Tribanco). Braço financeiro do grupo atacadista Martins, a instituição prepara seu IPO. A abertura de capital está prevista para 2012. Até lá, o acionista controlador, o empresário Alair Martins, e o próprio IFC deverão fazer um novo aporte de capital para aumentar a musculatura do Tribanco e aumentar sua atratividade para a oferta de ações. Segundo uma fonte da área de varejo muito ligada a Alair Martins, a intenção do grupo é oferecer até 25% do banco em Bolsa. Responsável pelas operações de crédito do Grupo Martins, o Tribanco tem apresentado um crescimento razoável nos últimos anos. Seu volume de ativos, próximo dos R$ 2 bilhões, subiu mais de 30% em 2010. Também no ano passado, a carteira de crédito bateu a marca de R$ 1 bilhão. Não obstante ter um porte relativamente modesto se comparado aos seus congêneres, o Tribanco tem uma mina de ouro a  sua mão. Trata-se da rede Smart, uma espécie de cooperativa que reúne mais de mil supermercados, além de um site de comércio eletrônico. Com o IPO, o banco ganhará fôlego para financiar a venda desta miríade de pequenas e médias redes varejistas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.