10.02.10
ED. 3891

JBS Friboi esquenta seu leite em Minas Gerais

 Paralelamente a s idas e vindas nas negociações com a Itambé, a JBS Friboi prepara um arrastão entre empresas de médio porte da área de laticínios. Dois dos principais alvos estão em Minas Gerais: Embaré e Marília, marcas tradicionais do setor. No caso da Embaré, a JBS já teria mantido conversações com os controladores, a família Antunes. A empresa tem um faturamento anual na casa dos R$ 500 milhões. O maior objetivo da JBS é fortalecer sua operação industrial no estratégico mercado mineiro ? o grupo tem duas fábricas no estado, em Lavras e São Gonçalo do Sapucaí. A Embaré é dona de um grande complexo industrial na cidade de Lagoa da Prata. Há pouco mais de um ano, investiu cerca de R$ 65 milhões em uma nova fábrica de leite em pó, seu principal negócio. O produto é responsável por 70% da receita total. Parte expressiva das vendas vem do Nordeste, onde a companhia detém 20% do mercado. No entanto, a Embaré é mais conhecida do grande público pelos seus pequenos caramelos.  Por sua vez, a Marília, controlada pela família Hosken, tem uma fábrica em Carangola com capacidade para processar 80 mil litros de leite por dia. A JBS, no entanto, não olha para o presente, mas, sim, para o futuro da companhia. A fabricante está ampliando sua capacidade de produção para cerca de 200 mil litros diários. É apenas parte da ordenha. A JBS conhece a estrutura industrial da Marília de cor e salteado e entende que é possível ampliar a produção para 400 mil litros por dia. Tanto a Marília quanto a Embaré se encaixam na estratégia da JBS de investir em empresas fortes no beneficiamento de leite e, sobretudo, na produção de derivados. O presidente do grupo, Joesley Batista, já descartou a possibilidade de aquisições no segmento de longa vida, caso da Parmalat. O JBS vai também ampliar a operação de laticínios herdada com a compra do Bertin. Boa parte das fichas será concentrada na Vigor, marca mais forte do seu portfólio. Já há um projeto para a ampliação da capacidade da empresa. Além disso, as novas aquisições no setor serão feitas por meio da Vigor.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.