04.09.17
ED. 5697

Sempre há o MP no caminho da Petrobras

A ação de improbidade do Ministério Público Federal do Mato Grosso do Sul contra o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli mirou no executivo, mas acabou ricocheteando no plano de desmobilização de ativos da estatal. Segundo o RR apurou, as investigações esfriaram as conversas entre a companhia e a China National Petroleum Corporation (CNPC) para a venda do controle da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados de Três Lagoas (MS). O temor dos chineses é assumir um empreendimento repleto de esqueletos e ossadas. Até então, o projeto vinha atravessando a Lava Jato com poucas escoriações. Recentemente, no entanto, o TCU apontou o pagamento indevido de R$ 155 milhões ao consórcio responsável pela construção da unidade, encabeçado pela Galvão Engenharia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.