07.03.18
ED. 5820

O chumbo trocado entre Lula e Ciro não dói

Pode estar redondamente enganado quem enxergar somente tontice ou frouxidão no comportamento do líder do PT. À primeira vista, as palavras recentes de Lula remetem a um personagem sem generosidade política, até certo ponto covarde. A razão da sua insistência na disputa eleitoral seria a demonstração da sua inocência. O ex-presidente transformou sua candidatura em prova de defesa, e não o contrário. Lula afirma que, ao abandonar o pleito e buscar um substituto, estaria confessando tacitamente que é culpado.

Trata a questão de forma messiânica, como se não soubesse da sua situação. É condenado, inelegível, corre o risco de prisão, mas não arreda pé. Sua verdade seria maior do que a da Justiça. Ao perder tempo precioso para a transferência de votos a outro candidato estaria revelando só egoísmo e descaso com o campo das esquerdas. Há quem pense diferente. E se Lula estiver apostando que anunciar seu substituto agora seria queimá-lo bem antes das eleições?

Qualquer nome que tenha a indicação do líder do PT será imediatamente metralhado. A prudência se aplica, sem exceção, a qualquer que venha a ser o candidato do partido. E vale especialmente para Ciro Gomes. Por essa lógica, a manutenção da candidatura Lula seria um blefe e ao mesmo tempo um ato de proteção aos potenciais candidatos a sucedê-lo. Com Ciro, a recorrente troca de farpas poderia ser interpretada como um falso chumbo cruzado: os dois trocam tiros de festim para se proteger.

O objetivo do teatro seria preservar o político pedetista, um jogo estranhamente cooperativo no qual ambos aparentemente perdem agora para ganhar depois. Pode ser que as intenções de Lula sejam mesmo as mais rasteiras, e seu interesse já tenha se descolado da causa. O ex-presidente só estaria pensando em cuidar dele mesmo. Mas ficará nos anais das operações de inteligência eleitoral uma jogada em que estivessem sendo ludibriados os petistas, os aliados, a direita, a mídia, todos nós…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.