31.01.17
ED. 5550

Gol deixa seus aviões pelo caminho

A Gol bateu o martelo: vai vender mais cinco aeronaves ao longo deste ano. Procurada, a empresa confirma a decisão. Cortar na própria fuselagem é uma das maneiras encontradas pelos Constantino para ceifar os custos financeiros e reduzir o grau de alavancagem da companhia. Em 2011, a frota da Gol era de 147 aviões. Até o fim do ano, serão 117. Ainda assim, a empresa carrega sobre suas asas um endividamento de R$ 6 bilhões para um patrimônio líquido negativo de R$ 3 bilhões. A relação dívida líquida/ebitda, por sua vez, segue muitos pés acima da “velocidade de cruzeiro”: oito para um.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.