15.12.17
ED. 5767

Embrapa na mira dos chineses

Há uma ofensiva sincronizada das grandes fabricantes chinesas de sementes no Brasil. Se, de um lado, a Citic Group comprou os ativos da Dow Chemical no país, do outro a ChemChina e a Hunan Xindaxin sobrevoam a Embrapa. Os dois grupos já fizeram chegar ao Ministério da Agricultura o interesse em se associar à estatal. O caminho passa obrigatoriamente pelo Congresso Nacional, onde tramita o projeto de lei que prevê a criação da EmbrapaTec, um istmo societário que permitirá à estatal se unir a companhias privadas sem a necessidade de abrir seu capital. Montar uma posição no Brasil seria uma importante etapa no projeto de expansão global das majors chinesas da área de agrociência. Um dos movimentos mais agudos foi feito pela própria ChemChina, que comprou o controle mundial da Syngenta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.