Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
12.04.18
ED. 5845

Acionistas da Santanense acusam Coteminas de sangrar a empresa

O empresário Josué Gomes da Silva está no epicentro de um contencioso que promete dar muito pano para manga. Minoritários da Companhia Tecidos Santanense, controlada indiretamente pela Coteminas por meio da Oxford Comércio e Participações, entraram com uma representação na CVM contra a companhia. Josué e demais acionistas do grupo têxtil são acusados de abuso de poder de controle e de deliberadamente sugar recursos do seu caixa para a própria holding da família.

Ao longo de 2017, a Santanense emprestou para a Coteminas cerca de R$ 71 milhões – no total, os créditos contra a controladora somam hoje R$ 107 milhões. Tamanha generosidade com a empresa-mãe tem custado caro à tecelagem. Em vez de amortizar o próprio passivo, a Santanense viu sua dívida líquida subir de R$ 138 milhões para R$ 177 milhões no ano passado. Pior: segundo o RR apurou, a empresa teria captado recursos no mercado a 160% do CDI e feito empréstimos à Coteminas cobrando 120% do CDI.

Na visão dos minoritários, é como se a Santanense tivesse virado uma espécie de agência de fomento particular da holding, à custa do próprio caixa. Para os minoritários da Santanense, a gota d ́água veio no mês passado. Em reunião realizada no dia 23 de março, o Conselho de Administração da companhia, presidido por Josué Gomes da Silva, aprovou a aquisição da Tropical Agroparticipações S/A pelo valor de R$ 175 milhões. A Tropical, cujo único ativo é uma fazenda de 31 mil hectares no Piauí, pertence ao próprio Josué e a outras empresas da família.

A companhia foi fundada há pouco mais de um ano – 25 de janeiro de 2017. No dia 28 de março, foi a vez do board da Coteminas se reunir e autorizar a venda da Tropical para a Santanense. Mais uma vez, os herdeiros de José Alencar tiraram de uma mão e passaram para a outra, “socializando” a conta com os minoritários da subsidiária. Procuradas, Coteminas, Santanense e CVM não quiseram se pronunciar.

A cifra a ser paga pela Tropical – baseada em laudo de avaliação da Mercatto Assessoria – equivale a 63% de todo o patrimônio da Santanense, em torno dos R$ 263 milhões. Os investidores se perguntam se a companhia têxtil tem sangue suficiente para sobreviver às seguidas transfusões para a holding e seus controladores. Além disso, mesmo que o seu estatuto permita a exploração de propriedades rurais, ainda não está claro para os minoritários da Santanense o que a empresa fará com a fazenda, localizada na cidade de Baixa Grande do Ribeira, mais precisamente na Subida da Serra do Mico s/no.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

“Carrefour Finance”

O Carrefour vai lançar sua própria “fintech”. Já está testando no Brasil um sistema próprio de pagamentos eletrônicos que servirá como plataforma para a oferta de outros serviços financeiros.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Inflação e desemprego

A queda do IPCA novamente abaixo do projetado, sinalizando que a recuperação da economia será lenta, resgatou a proposta de duas metas para um BC autônomo: inflação e desemprego.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Banco de reservas

João Doria ainda olha de esguelha para o Palácio do Planalto. A uma fonte do RR, disse que, se a candidatura Alckmin não decolar até junho, será inevitável que o PSDB lance outro candidato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Semente plantada

A nomeação de Matthew Jansen como CEO global da Salic, gestora da família real da Arábia Saudita, foi saudada na Minerva Foods. Tudo leva a crer que, muito em breve, os árabes farão uma oferta para aumentar sua participação no frigorífico. Jansen é um “brasilianista”: sob sua gestão, a chinesa Cofco investiu mais de US$ 2 bilhões no agronegócio brasileiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Gato Angorá, o único

Responda rápido: você colocaria um político suspeito, mencionado 34 vezes na mesma delação, acusado por formação de quadrilha, com dois processos na Comissão de Ética da Presidência, apelidado de “Angorá” na planilha de controle das propinas da Odebrecht, condenado a devolver R$ 2 milhões ao estado do Rio por surrupiar a merenda de escolas do primeiro grau quando era governador, com outros processos por desviar gastos do estado do Rio em causa própria etc etc, que desconhece o setor de energia e finanças corporativas… Pois bem, você indicaria esse sujeito para liderar a privatização da Eletrobras, a maior já feita no país?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

O vertiginoso ziguezague da Intermédica

Entre tantas idas e vindas, o Bain Capital suspendeu, mais uma vez, o processo de venda da Intermédica. A melhor oferta recebida teria avaliado a empresa de plano de saúde em aproximadamente R$ 6 bilhões, bem abaixo da expectativa dos norte-americanos. E dizer que, no ano passado, o fundo recusou uma proposta da ordem de R$ 8 bilhões e decidiu partir para o IPO da companhia. Na ocasião, o consórcio de bancos liderado pelo Itaú BBA acenou com uma oferta pública de quase R$ 9 bilhões. Nada feito. Agora, os norte-americanos, que giram feito biruta de aeroporto, vão fazer uma nova tentativa de abertura de capital, mas o valor não deve passar de R$ 7 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Golpe dentro do golpe

Presidentes de federações estaduais se articulam para que Rogério Caboclo antecipe sua posse como presidente da CBF, prevista apenas para abril do ano que vem. A precipitação permitiria a Caboclo representar a entidade na Copa da Rússia. O curioso é que o cartola sequer está eleito. A votação ocorrerá somente na próxima terça-feira. Puro teatro. Caboclo é o candidato do presidente afastado Marco Polo Del Nero. É o que basta.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Kepler Weber sob “intervenção”

Pode ser apenas coincidência, mas desde que a CVM passou a investigar estranhas operações com papéis da Kepler Weber – ver RR edição de 20 de março –, o volume de negócios caiu consideravelmente, duas instituições financeiras que vinham fazendo operações cruzadas com o papel recuaram os flaps e a cotação voltou a subir. Em duas semanas, a ação avançou 7%, contra uma queda de 40% nos dois meses anteriores.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Fast food

Jorge Paulo Lemann, Beto Sicupura e Marcel Telles vão caprichar na primeira fornada: a 3G Capital planeja abrir em até um ano 3o restaurantes da bandeira norte-americana Popeys no Brasil. A operação ficará a cargo do Burger King, também controlada por Lemann e cia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

PSB frustrado

Ana Arraes frustrou o PSB. Decidiu permanecer no TCU em vez de disputar as eleições de outubro. Uma parte do PSB via na mãe de Eduardo Campos a vice sob medida para Joaquim Barbosa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Inquilino de luxo

O fundo norte-americano Carlyle está vasculhando o mercado imobiliário em busca de ativos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Em todas as telas

Empolgado com o sucesso de sua cinebiografia, Edir Macedo planeja transformar sua vida em um seriado na Rede Record.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.18
ED. 5845

Ponto final

As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Carrefour e Bain Capital.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.