Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
24.10.17
ED. 5731

Pezão põe pressão no processo da venda da Cedae

O governador Luiz Fernando Pezão está jogando todas as suas fichas na privatização da Cedae. Segundo o RR apurou, o governo do Rio deverá determinar que a companhia faça um novo aporte emergencial na Prece, o saqueado fundo de pensão da estatal, para o equacionamento de suas perdas. No balancete de agosto, o déficit técnico acumulado da fundação atingiu R$ 279 milhões – no fim do ano passado, essa cifra estava em R$ 166 milhões.

Em janeiro deste ano, a estatal aprovou uma capitalização do fundo de pensão da ordem de R$ 70 milhões – o montante será diferido ao longo de 12 anos. Não deu nem para saída. Procurado pelo RR, o governo do Rio não se pronunciou. O equacionamento é visto pelo governo do Rio como uma medida fundamental para evitar que o buraco financeiro da Prece provoque a depreciação do valor de venda da Cedae.

De acordo com o texto-base do projeto de lei no 2.345/2017, aprovado pela Assembleia Legislativa, eventuais prejuízos do fundo de pensão serão de responsabilidade do futuro controlador da companhia. Nenhum investidor vai aceitar essa conta de graça. Entre idas e vindas, o processo de privatização da Cedae terá um de seus capítulos mais importantes: está previsto para hoje o pregão para a contratação da instituição financeira que será responsável pelo empréstimo ao governo do Rio, como antecipação da receita de venda da companhia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Bunge prepara o bote sobre a Embrapa

A gigantesca Bunge está usando todos seus tentáculos para convencer o governo a vender uma participação minoritária na Embrapa. A multi-nacional queria, é claro, ser controladora. Mas o “não” é tido como definitivo. Uma fonte do RR próxima à Secretaria Especial do PPI informa que a preferência é pela abertura do capital da Embrapa, com a manutenção do controle em mãos da União. Mas esse filme parece velho e rançoso.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

O início do fim

Há uma grande pressão de parte dos acionistas da Tarpon Investimentos para a venda da participação na BRF. O grupo é liderado por Eduardo Mufarej. A gestora de recursos tem acumulado seguidas perdas com a fabricante de alimentos. Para não falar das crescentes rusgas com Abilio Diniz.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Tudo verde

Além da Rede e do PSB, o Partido Verde também se ofereceu ao ex-ministro do STF Joaquim Barbosa para hospedar sua candidatura à Presidência da República.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Fatura pesada

A autuação de R$ 2 bilhões aplicada pelo Carf contra a Silvio Santos Participações – referente a impostos não recolhidos na operação de salvação do Banco PanAmericano – equivale à quase o dobro do faturamento do SBT previsto para este ano, em torno de R$ 1,2 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Quando Simonsen e a esquerda não estavam ausentes

Se o professor Mário Henrique Simonsen seguisse hoje entre nós, estaria como um Beckett da economia-política procurando a esquerda para debates. O ex-ministro sempre perfil ou entre os economistas de direita que gostava de terçar floretes com os socialistas esclarecidos. Verdade seja dita que Simonsen não era tão de direita assim. Topava controle de preços, estatização e subsídio, no melhor estilo Deng Xiaoping: “Não interessa a cor do gato se o inimigo é o rato”.

Ele convidava os antagonistas a irem à Escola de Pós-Graduação (EPGE) da Fundação Getulio Vargas (FGV) para participar de uma disputa elegante em torno das ideias. São rios de histórias. Uma das vezes, convidou o ex-ministro Celso Furtado para uma palestra aos seus alunos. O economista e seu fiel escudeiro, Moyses Glatt, galhofeiro por natureza, começou a fazer gozações e provocar Furtado em voz alta.

Simonsen virou-se para Glatt e fez um psiu que retumbou por toda a Praia de Botafogo, onde fica a sede da FGV. “Respeitem o professor”, ordenou. Mas os quindins de Simonsen realmente era a portuguesa Maria da Conceição Tavares, que, inclusive, por um breve tempo, chegou a dar aula na EPGE. O ex-ministro e a professora se atracavam na lousa com o giz na mão em intermináveis derivadas matemáticas. Simonsen ria dos destemperos de Conceição e avisava volta e meia: “Maria, o quadro negro acabou”. Simonsen foi-se, Furtado também, Conceição recolheu-se com problemas de coluna, e quase todos nós não andamos muito bem. A esquerda acadêmica, ausente, parece ter ido hibernar junto com as suas melhores memórias.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Será que vai dar pé?

Dois anos após a saída do último dos acionistas fundadores do Buscapé, Romero Rodrigues, agora é a sul-africana Naspers que cogita vender o controle do site de pesquisa de preços. Nos últimos meses, os sul-africanos têm se dedicado a uma guinada no modelo de negócio do Buscapé, que, desde junho, vem operando como marketplace. A próxima medida será a venda do Ebit, braço de consultoria do grupo. Segundo o RR apurou, a permanência ou não da Naspers dependerá dos resultados da reestruturação. Consultado sobre a venda da Ebit e a saída dos sul-africanos, a Buscapé não quis comentar o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Campo minado

O deputado Lucio Vieira Lima, irmão de Geddel, procura discretamente um comprador para sua fazenda no sul da Bahia. As terras têm sofrido seguidas invasões de grupos indígenas. Mas, no fundo, o que Vieira Lima deve estar temendo mesmo é que a fazenda, assim como seus demais imóveis, sejam eventualmente tomados pela “tribo” da Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Funaro dispara contra aliado de Cabral

A delação de Lucio Funaro corroeu de vez a situação do empresário Georges Sadala, apontado como um dos elos do esquema de corrupção do governo de Sérgio Cabral. Segundo o RR apurou, em seus depoimentos o doleiro mapeou o repasse ilegal de recursos a Sadala, a partir de contratos que o empresário mantinha com o governo do Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Ferrogrão

O governo vai divulgar até o fim desta semana a minuta do modelo de licitação da Ferrogrão, projeto de quase R$ 13 bilhões. A tendência é que o Ministério dos Transportes confirme o prazo de concessão por 65 anos, atendendo à exigência das tradings agrícolas interessadas no projeto – de ADM à Louis Dreyfus.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Escolinha do Neymar

O novo projeto da holding Neymar é a criação de uma escola de gestão esportiva.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Tudo em casa. Ou quase

Romero Jucá bateu o martelo: a candidata do PMDB ao governo de Roraima será sua ex-mulher e atual prefeita de Boa Vista, Teresa Surita.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

24.10.17
ED. 5731

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Tarpon Investimentos e Bunge.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.