Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
23.08.17
ED. 5689

Governo do Rio resseca a Cedae

O próprio governo do Rio tem contribuído para turvar ainda mais a privatização da Cedae. Segundo o RR apurou, o estado não estaria cumprindo os termos firmados com a companhia para o pagamento de uma dívida de R$ 198 milhões. Os atrasos se arrastam desde o ano passado. Candidatos à compra da Cedae já manifestaram ao governo do Rio e ao BNDES que não participarão do leilão sem garantias firmes de que os débitos serão pagos ou compensados.

A agência de fomento e as autoridades do Rio discutem uma forma de decantar esta impureza das contas da Cedae. Uma das hipóteses cogitadas é uma contrapartida fiscal, com o abatimento futuro de ICMS. Outro caminho seria o próprio BNDES assumir o passivo, tendo como garantia ações da concessionária. Procurada, a Cedae confirmou os termos de compromisso com o estado.

No entanto, não se pronunciou quanto ao valor da dívida e aos atrasos do governo, sob a alegação que, “em obediência ao Código de Defesa do Consumidor, não pode fornecer informações de clientes.” Entre 8 de agosto de 2007 e 30 de dezembro de 2015, o governo do Rio de Janeiro e a Cedae celebraram sete termos de acordo com o intuito de realizar a compensação de saldos em aberto entre as partes. No fim de 2015, foi fechado mais um Termo de Encontro de Contas referente ao exercício de 2014, no montante de R$ 109 milhões. Os atrasos colocam em risco, desde já, a quitação dos passivos até 2020, prazo estabelecido nos acordos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Sugere-se um “fundo elétrico” para a Previdência

A título de sugestão, o Ministério da Fazenda poderia refletir sobre um modelo alternativo ao de descotização, feito a partir das unidades regionais (Eletronorte, Furnas e Eletrosul, com a redefinição do papel da Chesf). Por essa ótica, as ações da União deveriam ser transferidas integralmente para um fundo de recursos vinculados ao financiamento da Previdência, que após a reavaliação e reestruturação, serviriam para dar liquidez às obrigações com aposentadoria e pensões. Em um horizonte mais longo, o modelo poderia evoluir para a privatização setorial, com a venda de participações nas controladas e a transferência dos recursos arrecadados para o fundo. Nos dois casos, haveria um contrato de gestão, com a seleção de um administrador profissional. Com esse “fundo âncora” o fluxo de necessidade de recursos para a Previdência tende a diminuir, e por conseguinte, as transferências do Orçamento. O sistema Eletrobras, reestruturado e saneado, vale pelo fluxo de dividendos e valorização dos ativos no mínimo dez vezes mais do que os R$ 10 bilhões estimados no comunicado ao mercado do Ministério de Minas e Energia. Basta que seja feita a reavaliação dos ativos pelo real valor econômico (atualizado pelos índices de correção monetária de balanço sem o expurgo). Esse modelo incorporaria o trabalho sério de reestruturação que vem sendo feito pela diretoria da Eletrobras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Efeito Neymar

ESPN e Fox pretendem entrar pesado na disputa pelos direitos de exibição do Campeonato Francês no Brasil. O atual contrato, nas mãos do Grupo Globo, vai até o fim desta temporada. Hoje, a ESPN transmite o torneio em acordo com o SporTV. A emissora norte-americana afirma que “não possui qualquer decisão sobre o futuro da parceria porque os direitos para o próximo período ainda não estão em negociação”. Já a Fox não fala sobre o assunto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Todo dia

Aécio Neves conversa todo santo dia com o presidente Michel Temer. Quando não de viva-voz, por meio do ministro Antonio Imbassahy.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

SLC Agrícola semeia um novo e fértil negócio

A SLC Agrícola, uma das grandes proprietárias de terras do país, com mais de R$ 5 bilhões em ativos, pretende entrar no ramo da celulose. O investimento passa pela aquisição de áreas já plantadas ou mesmo o cultivo de eucalipto do zero. O projeto se daria em associação com grandes fabricantes de celulose. Segundo o RR apurou, Eduardo e Jorge Longemann, controladores da companhia, já mantêm conversas preliminares com empresas do setor. A SLC é dona de uma carteira de quase 400 mil hectares de plantações de soja, milho e algodão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

BR Properties abre o cofre

A BR Properties está chacoalhando o setor de real estate em São Paulo, com diversas negociações simultâneas para a compra de galpões e armazéns industriais no estado. A meta é ousada: no curto prazo, elevar de 3% para 30% a participação dos imóveis industriais em seu portfólio. Custo da “brincadeira”? Algo em torno de R$ 500 milhões. A hora é essa: do jeito que os ativos estão depreciados, dá para a empresa da GP fazer uma farra com essa cifra.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Plano B da Funcef

Diante da demora do consórcio Norte Energia em decidir se sai ou se fica em Belo Monte, a Funcef já se movimenta para vender em separado a sua participação no bolo.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Alckmin celebra noivado com o PTB

Em conversa com o presidente do PTB-SP, o deputado Campos Machado, Geraldo Alckmin recebeu a garantia de que o partido apoiará sua candidatura à Presidência da República. O curioso é que a aliança valeria para o Brasil, mas não para a eleição ao governo de São Paulo. O PTB tem pretensões de lançar um candidato próprio. Nem que seja para cobrar caro pela saída da disputa.


Por falar em PTB, enquanto Jair Bolsonaro está de mudança para o PEN, o filho Flavio Bolsonaro, também do PSC, conversa com o partido de Roberto Jefferson. Para trocar de sigla, quer a garantia de que será candidato ao governo do Rio. A princípio, o PTB está comprometido com Eduardo Paes, mas com a Lava Jato tudo pode mudar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Sorte grande

IGT e Tellig, duas grandes operadoras de loterias da China, surgem como fortes candidatas à privatização da Lotex.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

O leite da Pepsico

A Pepsico perdeu a disputa pela Vigor, mas não desistiu de entrar no mercado de laticínios no Brasil. Na mira dos norte-americanos, uma grande cooperativa do Centro-Oeste, com faturamento acima de R$ 1 bilhão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Muito mais que um tomate

Ovos, laranjas, tomates, não necessariamente nesta ordem. Os objetos atirados contra políticos e autoridades estão aumentando de calibre…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Amigos do Ronaldo

As redes sociais não perdoam. Desde domingo, quando Ronaldo trocou abraços com João Doria em evento da Nike no Ibirapuera, pululam na internet fotos do Fenômeno com seus “aliados”, de Aécio Neves a cartolas da CBF. Como de hábito, sobrou também para Luciano Huck.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.08.17
ED. 5689

Ponto final

As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: SLC, BR Properties e Funcef.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.