Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
06.07.17
ED. 5655

Brasil é a rota de escape da Ecopetrol na América Latina

No que depender da Ecopetrol, o próximo leilão da ANP será um sucesso de bilheteria. O grupo colombiano está prestes a deslanchar seu maior plano de investimentos no Brasil. Segundo o RR apurou, os valores devem chegar a US$ 1 bilhão. Tudo gira em torno da 14a Rodada de Licitações da ANP, prevista para setembro. De acordo com informações filtradas da própria Ecopetrol, os colombianos estão montando um amplo arco de parcerias para os leilões, que vai da Petrobras à Chevron, passando pela japonesa JX Nippon.

O Brasil tornou-se peça-chave para a Ecopetrol. O aumento dos investimentos está diretamente relacionado a problemas que a empresa enfrenta em seu próprio território. Há uma redução no ritmo de descobertas de novos campos na Colômbia. A companhia busca ainda reservas de óleo leve para equilibrar seu portfólio de ativos, excessivamente concentrado na produção de petróleo pesado. Como se não bastassem questões de ordem operacional e estratégica, a Ecopetrol tem sido alvo de uma onda de protestos da população colombiana contra petroleiras e mineradoras.

Nas últimas semanas, suspendeu as atividades em 81 poços no campo de Rubiales, o maior do país e responsável por um quarto da produção total da companhia. As perdas somam aproximadamente 9,5 mil barris/dia. Some-se o fato de que, em consultas públicas, a população da Colômbia tem rechaçado a implantação de novos projetos de exploração de petróleo e gás em diversas regiões. Os colombianos já operam três blocos exploratórios no Brasil, localizados na Bacia Potiguar, na Foz do Amazonas e na Bacia do Ceará. O foco da Ecopetrol na 14a Rodada da ANP se concentra, sobretudo, em ativos em águas rasas na Bacia do Espírito Santo, onde há reservas comprovadas de óleo leve.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Chinese wall

Da série “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”: neste ano, o governo do Maranhão já teria repassado mais de R$ 1,5 milhão ao Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), de Gilmar Mendes, referente ao pagamento de cursos de capacitação a servidores do estado. Com várias opções no mercado, o governador Flavio Dino não fez por menos e bateu à porta de uma empresa de um ministro do Supremo. Gilmar, por sua vez, não deu margem a qualquer tipo de ilação. Não desta vez. Nos bastidores, empenhou-se pela indicação de Rachel Dodge para a PGR, em detrimento de Nicolao Dino, irmão do governador maranhense. Procurado, o IDP confirmou ter sido contratado pelo Governo do Maranhão. Mas não se pronunciou sobre valores, alegando que estas informações deveriam ser solicitadas ao governo maranhense. Este, por sua vez, não se manifestou.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Jules et Jim

O megaprojeto de fusão da Aliansce com a BR Malls tem espaço para um terceiro elemento. A norte-americana General Shopping, que administra 15 shopping centers no Brasil, é candidata a fechar o triângulo. A tríplice aliança criaria uma companhia com valor de mercado superior a Jules et JimR$ 15 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Constelação de startups

A IBM está montando uma constelação de startups no Brasil. Todas para consumo interno.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Banco da energia

Paulo Rabello de Castro começa a abrir as comportas do BNDES. Após concluir o empréstimo de R$ 670 milhões para a construção de 12 parques eólicos no Rio Grande do sul, o banco prepara um pacote para financiar a instalação de usinas solares.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Aécio, Serra e Tasso armam retranca tucana

Aécio Neves, José Serra e Tasso Jereissati se uniram contra a antecipação da convenção nacional do PSDB de 2018 para o segundo semestre deste ano. A proposta, encabeçada pelo grupo do governador (e presidenciável) Geraldo Alckmin, será apresentada na próxima reunião da executiva tucana pelo deputado Silvio Torres (SP), secretário nacional da legenda. Quer dizer, isso se a reunião acontecer. Aécio, presidente afastado do PSDB, Tasso, o no 1 interino, e Serra prometem não mover um dedo para convocar a executiva. Avaliam que não há clima para o encontro e que ele só serviria para dar holofotes à ala rebelde tucana, os chamados ‘cabeças pretas’ – em alusão às aves mais moças da fauna peessedebista. A gestão da atual diretoria partidária terminaria em maio, mas, em dezembro de 2016, Aécio prorrogou o próprio mandato (e de toda a executiva) por um ano.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

O sistema de bandas da gasolina

Um suelto para pensar sobre a nova política de preços da Petrobras, que lembra as bandas diagonais exógenas e endógenas adotadas pelo professor Francisco Lopes quando presidente do Banco Central. Como gasolina e derivados estão na matriz de preços de “decilhões” de setores da economia, o que farão eles? Vão ficar também subindo e descendo seus preços conforme o ioiô da Petrobras? Corrigirão diariamente os preços tal e qual estatal? Ou tascarão logo 10% de aumento para se proteger das mudanças de humor da petroleira? Quem acertar a resposta ganha um estágio na Ipiranga.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Crise nos gramados 1

Em negociações com empresas da China e do Oriente Médio, o Corinthians já está aceitando 40% a menos do que pedia, há três anos, pelo contrato de naming & rights do Itaquerão. Como se não bastasse a crise, o deságio leva em consideração também o desgaste da imagem do estádio, construído pela Odebrecht e citado na Lava Jato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Crise nos gramados 2

A Fifa vai realizar um novo leilão para a venda dos direitos de transmissão do Mundial de Clubes no Brasil. O primeiro bid foi uma tremenda bola fora. Segundo o RR apurou, todas as ofertas ficaram, pelo menos, 10% abaixo do valor pago pelo torneio do ano passado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Operação de guerra

Lugar de “soldado” é no Congresso. O Palácio do Planalto decidiu, ontem, que os deputados com cargos em ministérios – como Bruno Araújo (Cidades), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Leonardo Picciani (Esportes) e Mendonça Filho (Educação) – reassumirão seus mandatos por um dia para votar contra o pedido de investigação do presidente Michel Temer.


Por falar em votos no Congresso, o ministro Gilberto Kassab está submerso na articulação política: tem passado dias e noites distribuindo cargos a parlamentares da base aliada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Biotônico

Nem tudo está perdido. A Biotoscana, laboratório farmacêutico controlado pelo fundo norte-americano Advent, já teria tomador para até R$ 1,4 bilhão em ações. O valor é 40% superior ao total de papéis que a empresa deverá lançar no seu IPO, considerando-se apenas o lote principal.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.17
ED. 5655

Ponto final

As seguintes empresas não se pronunciaram ou não comentaram o assunto: Ecopetrol, BR Malls, Aliansce, General Shopping, Corinthians e Biotoscana.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.