Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
29.06.17
ED. 5650

Nem a Lava Jato desmata as florestas de André Esteves

André Esteves está acumulando um tesouro em recursos naturais, à espera que o Congresso Nacional aprove o projeto de lei que autoriza a venda de terras para o capital estrangeiro. Por meio da Timberland Investment Group (TIG), o BTG Pactual tem se mostrado um agressivo comprador de ativos florestais. Segundo o RR apurou, a Timberland entrou na disputa pelas reservas da Eldorado, a fabricante de celulose da J&F Investimentos – seus concorrentes são a chilena Arauco e a canadense Brookfield.

Em outro front, mantém negociações para a compra de bases florestais no país que somam mais de 200 mil hectares. Neste caso, contabilizando-se também a eventual aquisição dos ativos da Eldorado, o portfólio da Timberland no Brasil mais do que dobraria, pulando de 300 mil para aproximadamente 740 mil hectares. Consultado pelo RR, o BTG não quis se pronunciar sobre o assunto. Já a Eldorado informou que “não há qualquer discussão em andamento para a venda de florestas”. Está feito o registro.

Ao mesmo tempo, o BTG é comprador de terras em geral, notadamente áreas agrícolas, com negociações engatilhadas no Norte e Nordeste. A agressiva política de aquisições deixará o banco em uma posição privilegiada para negociar com os fundos internacionais que já aquecem as turbinas para desembarcar no Brasil. O projeto de lei no 2289/07, que permite a venda de terras e bases florestais para estrangeiros, deveria ter sido votado ainda no primeiro semestre. Esta era a expectativa do relator, o deputado Newton Cardoso Junior, e dos partidos aliados.

No entanto, a crise política e as reformas empurraram a questão. Enquanto a votação não ocorre, André Esteves vai adubando sua carteira de ativos florestais no país, que já estaria precificada em mais de US$ 1 bilhão. A Lava Jato não foi capaz de incinerar as árvores do BTG. Este é um dos raros negócios que passou incólume ao desmonte das participações societárias do banco após a prisão de André Esteves, em novembro de 2015.

Trata-se de uma operação que vai além das fronteiras brasileiras. A Timberland está ampliando seu cinturão de ativos florestais em todo o continente americano. Segundo o RR apurou, neste momento o fundo também está envolvido em negociações para a compra de áreas na América Central e, sobretudo, nos Estados Unidos, onde já tem quase 300 mil hectares. Recentemente, ao lado de outros investidores, o Timberland desembolsou cerca de US$ 400 milhões para comprar as reservas da norte-americana Weyerhaeuser no Uruguai. Foram mais de 300 mil hectares.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Previ na mira do Planalto

Em meio à hecatombe política, o ministro Eliseu Padilha ainda encontra tempo para articular a substituição do presidente da Previ, Gueitiro Guenso. Entre os três grandes fundos de pensão do país, trata-se do único que mantém o mesmo comando desde a era Dilma.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Muito além de um banco digital

O Bradesco vai lançar em agosto, com uma campanha publicitária na internet, o Next. A plataforma vai muito além de um banco digital. Será um hub de operações financeiras e aplicativos de serviço, com diversos mimos (brindes, descontos etc)

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Executivos da China Communications Construction Company (CCCC) estiveram reunidos recentemente com o ministro Moreira Franco. Um dos maiores grupos de infraestrutura da China, a CCCC deverá participar do leilão da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), projeto de R$ 6 bilhões.

________________________

Em tempo: a conterrânea China Railway também deverá marcar presença leilão da Fiol. Isso, claro, se o mundo não acabar antes, levando junto o PPI.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

É muito cacique para pouca leniência

Uma das questões sensíveis da MP 784, o sigilo das informações nos acordos de leniência firmados com o Banco Central, ainda carece de regulamentação adicional. Existe uma bola dividida com o Ministério Público, que pode eventualmente estar investigando o mesmo caso. No convênio firmado entre ambos e a CVM, esse assunto ficou de ser mais bem detalhado. A princípio sigilo é sigilo. Contudo, quando se trata do MPF, todo cuidado é pouco, vide a notória prática de vazamentos seletivos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

M. Dias Branco põe fermento na massa

Uma das empresas mais líquidas do setor real, o grupo cearense M. Dias Branco está retomando os planos de aumentar sua base industrial fora do Nordeste. Vai começar por uma fábrica em Minas Gerais. Aquisições de fabricantes de alimentos também estão no radar da companhia, dona das marcas Adria e Basilar, entre outras. A M. Dias Branco tem quase R$ 900 milhões em caixa e um índice de alavancagem bem baixinho. Resultado do estilo conservador e da mão de ferro com que o grupo é regido por Ivens Dias Branco, um dos empresários mais ricos do Nordeste.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Rubens Ometto nunca perde a viagem

O empresário Rubens Ometto, da Cosan, tem usado seu prestígio político para convencer o governo a aumentar o percentual de bis-combustível misturado à gasolina, que hoje oscila entre 25% e 27%. De certa forma, seria um prêmio de consolação, uma vez que o principal pleito de Ometto e de todo o setor dificilmente será atendido: o aumento da Cide.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Rabello de Castro, o itinerante

A decisão de Paulo Rabello de Castro de anunciar em São Paulo, na última segunda-feira, o lançamento da nova plataforma do BNDES para micro e pequenas empresas não deve ser vista como fato isolado. Foi um gesto calculado, eivado de simbolismo: Rabello de Castro pretende deixar o claustro da Avenida Chile e criar uma intensa agenda de eventos e encontros com empresários. Na pior das hipóteses, é mais centimetragem nos jornais do dia seguinte.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Tratamento intensivo

A ANS está apertando o cerco a operadoras de medicina de grupo, notadamente de médio e pequeno porte, que têm usado e abusado da venda casada de planos de saúde e odontológicos. Vem punição dura pela frente. A agência reguladora anda mesmo com a mão pesada. No início do mês, suspendeu a venda de 38 planos de 14 operadoras.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Valuation

Segundo o RR apurou, os novos estudos para o IPO da BR Distribuidora têm como base um valuation da companhia da ordem de R$ 40 bilhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Arrastão

Rodrigo Maia e ACM Neto intensificam a cruzada para engrossar as fileiras do DEM. Além do avanço sobre o PSB, têm cortejado pessoalmente parlamentares do PP e do PR. Ou seja: vão encher o partido de citados na Lava Jato. Como se o DEM já não tivesse os seus…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.17
ED. 5650

Ponto final

Procuradas pelo RR, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: M. Dias Branco e ANS.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.