Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
14.02.17
ED. 5560

Ponto final

As seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Rumo, Avianca, Avibras, BNDES e Usiminas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

André Esteves back to the game?

Há uma certa expectativa de que André Esteves ressurja das brumas da Lava Jato amanhã, participando da divulgação dos resultados do BTG e da teleconferência com analistas. Por ora, os acionistas estão rachados em relação ao retorno de Esteves à ribalta. Quem defende sua exposição entende que o banqueiro não tem nada a temer, e a inclusão do seu nome na Lava Jato foi um equívoco. Já estaria mais do que na hora de virar a página e seguir em frente. A presença de Esteves também seria oportuna para demonstrar a unidade dos acionistas no momento em que um dos sócios, o ex-chefe de fusões e aquisições, Marco Gonçalves, foi praticamente expulso em um episódio controverso de inadimplência de um valor ínfimo frente às cifras auferidas pelos donos do BTG. O RR torce pela reaparição do destemido banqueiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

O Dia D da vaquejada

O Senado talvez esteja menos cindido em relação a colocar ou não o laço nos contribuintes da Previdência do que nos touros de rodeio. No caso dos bovinos, a prova dos nove será dada hoje, quando os senadores votarão, em primeiro turno, a PEC que autoriza a realização de vaquejadas no país. Por mais inusitado que possa parecer, o tema é mais uma área de atrito entre o Supremo e o Planalto. Em outubro, o STF proibiu as vaquejadas ao derrubar, por 6 a 5, uma lei do Ceará que regulamentava a prática. No mês seguinte, para alegria da pesada estrutura de show business que orbita em torno desses eventos e horror das entidades de proteção aos animais, a Presidência da República sancionou a Lei 13.364/2016 alçando o rodeio ao status de patrimônio cultura imaterial do Brasil. O chapéu e as esporas estão com os senadores.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

O longo e cansativo voo da Embraer na OMC

Nos cálculos mais otimistas da Embraer, a queixa contra a Bombardier formalizada pelo governo brasileiro na OMC, por conta de subsídios do governo canadense de US$ 4 bilhões, é caso para mais de uma década. Segundo o RR apurou, a empresa toma como base ação similar movida pela Boeing contra a Airbus, que começou em 2004 e só foi julgada em setembro de 2016. Consultada, a Embraer limitou-se a dizer que apoia a iniciativa do governo brasileiro. Estranho seria se falasse o contrário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Canal livre

O venezuelano Gustavo Cisneros, dono de empresas de mídia nos Estados Unidos, teve conversas recentes com uma emissora de TV no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Fantasmas da Unimed

Pressionados por uma dívida de R$ 2 bilhões, os dirigentes da Unimed-Rio rezam para que não surja a sua frente qualquer outra assombração do passado. Nos tempos de Celso Barros, quando começou a acumular dívidas tributárias com o governo e a prefeitura do Rio, a operadora contratou o escritório de Adriana Ancelmo para ajudar na questão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Beauty and the beast

Curiosamente, um dos mais sanguinolentos ministros da República é quem está fazendo um pas des deux com a suave Marcela Temer. A delicadeza da primeira-dama contrasta com a agressividade do Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, que, entre outras propostas polêmicas, defende a amputação das pernas de todos os traficantes.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Ambev quer o controle total de seus recipientes

Baratas, insetos, mosquitos, dejetos… Segundo uma fonte do RR, a Ambev teria criado uma força tarefa para buscar o estado da arte em como lidar com os casos de invasão dos seus recipientes. São episódios raros, sem dúvida, mas que podem ser verificados no Procon e em sites como Conjur e Reclame Aqui. Algumas das questões relevantes que fazem parte da agenda permanente são as seguintes: a contrapartida espontânea da empresa; como lidar com a exposição nos sites de busca; como tornar cada vez mais amigáveis os textos de resposta aos clientes lesados; a utilização de robôs e outras ferramentas sofisticadas para influir na internet; indenizações e aspectos jurídicos, entre outros.

O problema para a companhia não é de ordem pecuniária, pois a indenização nesses casos varia entre valores baixos, de R$ 2 mil a R$ 20 mil. O impacto na comunicação, contudo, é explosivo. Um exemplo: a notícia de ingestão de um inseto. O referido caso aconteceu no município de Timon, no Maranhão, em 2013, quando três consumidores entraram na Justiça para processar a empresa devido à existência de uma barata no fundo de uma garrafa de cerveja. Eles sentiram um gosto estranho, olharam para o fundo e encontraram o lepidóptero. Há um filme na internet sobre o episódio.

Ainda em 2013, um ano difícil para a Ambev devido ao surgimento inusual de corpos estranhos nos recipientes, dois consumidores de Bento Ferreira, bairro de Vitória (ES), também acharam uma barata em uma garrafa da cerveja Stella Artois. Na época do ajuizamento do caso, os tribunais consideravam que só os casos de ingestão dos insetos eram passíveis de indenização. O STJ deu um cavalo de pau na legislação, garantindo que a simples exposição ao risco deveria ser indenizada. Para não dizer que não falamos mais de 2013, em outubro do mesmo ano, um consumidor de Rio Claro (SP) encontrou um corpo estranho na sua Skol. O consumidor entrou em contato com a Ambev e mostrou a garrafa lacrada, mas era um sujeito boa gente e não fez boletim de ocorrência por considerar que aquele seria um “caso isolado, e a empresa iria resolver da melhor maneira”.

No ano de 2014, mais precisamente em maio, conforme pode ser constatado no site Reclame Aqui, um consumidor encontrou um dejeto em uma garrafa da marca Bohemia. Conversa ali, conversa lá, a companhia propôs como brinde dois fardinhos de cerveja. Não houve acordo e o consumidor entrou no Procon. Bem mais próximo, em 2016, uma consumidora se preparava para abrir sua garrafa de um litro da cerveja Brahma, quando identifi cou um “OTNI (Objeto Terrestre Não Identificado)” no fundo do recipiente. E tome de Procon.

Procurada, a Ambev “nega veementemente a criação de qualquer comitê dessa natureza”. A cervejaria afirma seguir “as melhores práticas e padrões de qualidade reconhecidos internacionalmente” e ressalta que a “informação é totalmente improcedente.” De toda a forma, a empresa merece ser elogiada por responder com franqueza às queixas dos consumidores relacionadas a objetos estranhos, tanto em seu SAC quanto em sites de acesso público.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Classificados

Classificados da crise: há quase 40 mil imóveis residenciais e comerciais vazios na cidade do Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Sem Cunha, mas com melodia

Curioso: foi só Eduardo Cunha, maior nome do seu cast de apresentadores, sair de cena para a Rádio Melodia atingir, em janeiro, o maior ibope da sua história (2,3%). Ainda assim, corre no mercado que, depois da prisão do ex- deputado, o pastor evangélico Francisco Silva tem suado para pagar as contas da emissora, informação que a empresa nega.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Procura-se

Rubem Menin, dono da MRV, busca um sócio para o Intermedium, seu banco digital. O forte da instituição, como não poderia deixar de ser, é o crédito imobiliário.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

14.02.17
ED. 5560

Ponto final

Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Banco Intermedium e Unimed-Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.