Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

Planos
19.08.15
ED. 5188

Bendine dedetiza cada cantinho da BR Distribuidora

Antes que algumas baratas e escorpiões do passado comecem a subir pelos ralos e infestem o IPO da BR Distribuidora, Aldemir Bendine vai dedetizar todas as tubulações e canos da companhia. Ainda nesta semana, o presidente da Petrobras anunciará um rigoroso projeto de higienização das práticas de governança na controlada. O ponto alto será a criação de uma gerência executiva de compliance, tendo como coadjuvante o fortalecimento da ouvidoria-geral da empresa. O timing para a implantação das novas medidas não está relacionado apenas aos preparativos para a abertura de capital. A pressa de Bendine em colocar o projeto na rua e divorciar a BR da gestão anterior na Petrobras é profilática. A julgar pelos fatos recentes, as chances de a Lava Jato se espalhar pela subsidiária são cada vez maiores. Há cerca de um mês, na mesma semana em que foi alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal, a companhia afastou dois diretores supostamente envolvidos em irregularidades – um indicado pelo PT e outro ligado ao senador Fernando Collor. O próprio presidente da BR, José Lima de Andrade Neto, está na berlinda. O executivo foi acusado por um gerente da estatal de ter favorecido a UTC Engenharia, do delator Ricardo Pessoa, em três contratos no valor total de R$ 650 milhões. Por razões mais do que óbvias, a BR Distribuidora puxará a fila, mas as medidas aplicadas na companhia serão gradativamente estendidas às demais controladas do Sistema Petrobras. Atualmente, algumas das subsidiárias já dispõem de uma área própria de compliance, que também ganharão o status de gerência executiva – no organograma da companhia, um andar que só fica abaixo das diretorias. Em todos os casos, o novo gerente responderá diretamente ao presidente e ao Conselho de Administração da respectiva subsidiária. Significa dizer que cada empresa replicará o modelo adotado na própria Petrobras, onde o diretor de Governança, Risco e Conformidade da holding, João Adalberto Elek Junior, se reporta a Bendine e ao Conselho. Se, por ventura, há outros malfeitos escondidos nos escaninhos da companhia, quanto antes aparecerem e forem devidamente debelados melhor para todos. *A Petrobras não retornou ao nosso contato.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Albert Einstein avança na educação

O semblante carregado com que Eduardo Cunha chegou para o jantar com um grupo de empresários no apartamento de Claudio Lottenberg, na segunda-feira da semana passada, contrastava com a euforia do anfitrião. Naquele mesmo dia, conforme fez questão de confidenciar a alguns dos convidados, o presidente do Albert Einstein passou boa parte do seu tempo debruçado sobre o projeto de expansão do grupo na área de educação, hoje a menina dos olhos do executivo. A Ensino Einstein, que atua nos segmentos de graduação, pós-graduação e educação a distância, vai duplicar sua rede, abrindo três novas unidades na capital paulista até o início do próximo ano. Oficialmente, o Einstein nega a expansão. Mas, segundo o RR apurou, na empresa fala-se não apenas na abertura de novas escolas como na possibilidade de se atrair um investidor para o negócio. O grande salto do Albert Einstein na área de educação está previsto para 2016. Depois de dois anos à espera do imprimatur, o hospital, enfim, foi autorizado pelo MEC a abrir sua faculdade de medicina a partir do próximo ano letivo. Por ora, será uma operação razoavelmente modesta. A licença do ministério permite a oferta de apenas 100 vagas, metade em cada semestre. A expectativa é que o Einstein seja autorizado pelo MEC a duplicar este número em 2017. Aliás, ao fim do jantar, os convivas perceberam que Lottenberg cochichou algo ao pé do ouvido de Eduardo Cunha, prontamente respondido pelo deputado com um sorriso melífluo. De súbito, parece que um cheiro de éter tomou conta do ambiente.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Máquina de moer

A presença do empresário Richard Saunders no capital da Máquina de Vendas está com os dias contados. Após deixar a presidência do grupo, Saunders vai se desfazer de sua participação minoritária no negócio. Sairá falando cobras e lagartos dos controladores, Luiz Carlos Batista e Ricardo Nunes, que o fritaram em óleo incandescente. A Máquina de Vendas nega a saída de Saunders do capital.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Espelho

Entende-se a obsessão da imprensa pela reforma do PIS/Cofins, tema que vem sendo estressado pelo noticiário numa proporção maior, por exemplo, do que a unificação do ICMS. A área de mídia será uma das mais afetadas pelas novas regras para o recolhimento das contribuições sociais.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Todos os dias, Michel Temer tem reservado um tempo para afagar e catequisar Leonardo Picciani, líder do PMDB na Câmara dos Deputados. Não é de se estranhar, portanto, o gradual afastamento entre Picciani e Eduardo Cunha.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Retrocesso

FHC reencarnou seu pai, o general Leônidas Cardoso. Só falta agora defender uma quartelada.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Dólar turismo

 A norte-americana Expedia, que já comprou 10% do Decolar.com, negocia a compra de mais um pedaço da empresa. O foco principal é a operação brasileira, responsável por quase 60% do faturamento do site em toda a América Latina. * A Decolar.com não quis comentar sobre a negociação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.08.15
ED. 5188

Ferro e fogo

O impacto do dólar sobre o passivo está triturando ainda mais as contas da Usiminas. De janeiro para cá, as perdas financeiras da siderúrgica já são cinco vezes maiores do que os valores registrados nos oito primeiros meses de 2014.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.