Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
16.09.16
ED. 5456

Tratando a paralisia da Toyo Setal

„  O empresário Augusto Mendonça, encalacrado até a medula com a Lava Jato, está sacando do bolso mais uma cartada para tentar resolver a situação de quase paralisia da Toyo Setal, dona do estaleiro EBR e da Toyo Setal Empreendimentos, braço de engenharia industrial. Propôs à sócia Toyo dividir a companhia em duas. Os japoneses ficariam com o estaleiro e Mendonça, com a outra empresa. Dessa forma, haveria menos encrencas para cada um administrar. Dos três grandes projetos da Toyo, dois estão paralisados: o Comperj e a fábrica de amônia da Petrobras em Uberaba (MG). • Procuradas, as seguintes empresas não retornaram ou não comentaram o assunto: Toyo Setal

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.04.16
ED. 5346

Nada consta

 A SOG Óleo e Gás, leia-se Toyo Setal, deverá fechar um acordo de leniência com a CGU até o início de junho. O selo de idoneidade seria condição sine qua non para a japonesa Toyo permanecer no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.06.15
ED. 5136

Toyo arruma suas gavetas no Brasil

A Toyo cansou de aparecer no noticiário policial. Tragado pela Lava Jato, o grupo japonês teria tomado a decisão de romper a joint venture com o Grupo Setal e encerrar suas operações no Brasil. A Toyo Setal é uma das construtoras que estão no epicentro do petrolão. O empresário Augusto Mendonça Neto, acionista controlador, e o executivo Julio Camargo, presidente da companhia, assinaram acordos de delação premiada. O RR fez várias tentativas de contato com a Toyo, por meio de seu escritório no Rio de Janeiro ou diretamente com a sede, em Tóquio. No entanto, o grupo não retornou até o fechamento desta edição. A Toyo Setal tem dois importantes contratos com a Petrobras, a começar por um dos maiores investimentos da estatal. A empresa é responsável pela construção de duas unidades de produção de hidrogênio no Comperj. Em outro front, participa também do projeto de instalação de uma fábrica de amônia em Uberaba (MG) -empreendimento, aliás, que está na corda bamba, devido aos seus altos custos.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.