Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
22.08.17
ED. 5688

Vira-casaca

Romário parece ter voltado aos seus 18 anos, tamanho o fôlego para correr de um lado para o outro do campo. Aliado de Marcelo Crivella no segundo turno das eleições no Rio, rompeu com o prefeito. Em reuniões políticas, tem disparado pesadas críticas e até levantado suspeições em relação a Crivella e assessores.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.08.17
ED. 5678

Bola entre as pernas do “Baixinho”

O senador Romário tem se referido ao diretor de administração de Furnas, Júlio Cesar Andrade, de “traidor” para baixo. O “Baixinho” o deixou na cara do gol para assumir a cadeira na estatal. Agora, que está cotado para subir um degrau e sentar na cadeira de presidente de Furnas, Andrade virou as costas para o antigo padrinho. Recusa-se, inclusive, a apoiar a indicação de David Antonio Moreira, aliado de Romário, para a diretoria da empresa.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.05.17
ED. 5613

Camisa 11

PROS e PR querem “comprar” o passe de Romário (PSB). No primeiro, ele tem a garantia de ser o candidato ao governo do Rio em 2018. No caso do PR, no entanto, provavelmente ficará na reserva de Anthony Garotinho ou de sua filha, Clarissa Garotinho. Não é do feitio do baixinho…

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.04.17
ED. 5593

O artilheiro de Furnas

Os colegas de Furnas só se referem ao novo diretor de Administração da estatal, Julio Cesar Andrade, como “Peixe”, uma alusão a Romário, responsável pela nomeação.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.11.16
ED. 5498

Cavalo dado…

O PSB foi contra o apoio de Romário a Marcelo Crivella, mas nada fará para evitar que o senador indique um dos secretários do futuro prefeito.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

05.08.16
ED. 5427

Portas abertas

 PDT e PRB já abriram as portas ao senador Romário. A permanência do ex-jogador no PSB tornou-se uma incógnita após a sua mal contada desistência de concorrer à Prefeitura do Rio.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Romário está sorrindo de orelha a orelha. Pesquisa recém-chegada às suas mãos, feita apenas dois dias após o anúncio da sua candidatura, o coloca empatado com Marcelo Crivella na disputa pela Prefeitura do Rio, ambos com 28%. No entanto, o que mais deu prazer ao Baixinho foi ver a posição de Pedro Paulo. O candidato do desafeto Eduardo Paes não chega a 5%. Ao olhar os números do peemedebista, Romário disse, com sua tradicional voz sibilada: “Esse daí, Peixe, já caiu para a segundona”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Não é só Michel Temer que deverá passar por uma saia justa na cerimônia de abertura da Olimpíada, caso Dilma Rousseff decida comparecer ao evento. Para constrangimento de Eduardo Paes e de seu candidato a tiracolo, Pedro Paulo, Romário já avisou que pretende marcar presença entre as autoridades. A dois meses das eleições, aproveitará a efeméride para testar sua popularidade.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Jorge Picciani e Eduardo Paes estão mais tensos do que os zagueiros que tinham de marcar o Baixinho. Ao olhar dos caciques peemedebistas, o recuo do serpenteante Romário em relação ao impeachment de Dilma Rousseff é um sinal de que ele poderá relançar sua candidatura a prefeito do Rio com o apoio do PT.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.04.16
ED. 5357

Passe errado

 Frase atribuída ao senador Romário ao se referir à sigilosa passagem de Eduardo Paes por Genebra para uma suposta reunião com dirigentes do COI: “Minhas viagens à Suíça são públicas e registradas nas redes sociais”. Romário não perdoa Paes. Para ele, o prefeito do Rio teria sido o responsável por vazar a informação de que o ex-jogador teria uma conta secreta em um banco suíço.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Romário avança sobre a CBF. Hoje, a CPI do Futebol vai votar o requerimento de quebra do sigilo fiscal e bancário do Comitê Organizador da Copa de 2014, que foi presidido por Ricardo Teixeira e, depois, por José Maria Marin.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

 Romário tem se aproximado de Eduardo Paes. É o velho faro de artilheiro. O senador e potencial candidato à Prefeitura do Rio acredita que o apoio de Paes poderá cair no seu colo, como uma das tantas bolas que se ofereciam a ele na quina da pequena área. Como se sabe, o eterno candidato de Paes, Pedro Paulo Carvalho, caminha sobre uma corda bamba desde que teve seu nome citado no noticiário policial.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Marco Polo Del Nero está em busca de um nome para assumir a diretoria jurídica da CBF no lugar de Carlos Eugênio Lopes, o “Carlô”, último remanescente da era Ricardo Teixeira. Por falar em CBF, o senador Romário só se refere ao ex-deputado e hoje secretário-geral da entidade, Walter Feldman, como “O Vazador”.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

Romário, como sempre, não perdoa seus adversários. Com uma certa dose de sadismo, o senador pretende deixar o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, seu grande desafeto, para o grand finale da CPI do Futebol. Antes, quer ouvir os ex-presidentes da entidade Ricardo Teixeira e Jose Maria Marin.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

08.07.15
ED. 5158

Camisa 11

Cada vez mais distantes da base governista, PP e PDT sondaram o senador Romário (PSB), acenando com a possibilidade de uma candidatura própria a  presidência da República em 2018. Para supersticiosos e marqueteiros, o PP leva uma vantagem simbólica: o número 11 da sigla.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.06.15
ED. 5151

Preliminar

Enquanto a bola não rola na CPI da CBF, o senador Romário segue no trabalho de aquecimento. Nos últimos dias, recolheu uma série de documentos e informações sobre o contrato entre a entidade e a ISE, empresa com sede em Cayman e responsável pelos amistosos da seleção brasileira no exterior.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.