fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
25.07.22

Falta cobre no orçamento

O projeto da Polícia Federal de monitorar o ouro extraído ilegalmente tem esbarrado na falta de recursos – como quase tudo.  Até agora nem sinal de verba do Ministério da Justiça para a implantação do sistema. O projeto consiste no rastreamento do ouro a partir de um banco de dados que permite identificar a procedência do mineral em função de especificações técnicas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.07.22

O “embaixador” de Lula

O delegado Alexandre Saraiva, candidato a deputado, tem ajudado a construir pontes entre a campanha de Lula e a Polícia Federal. Ainda que indiretamente, o próprio Jair Bolsonaro colaborou para essa coalizão. Em abril de 2021, Saraiva foi demitido por Bolsonaro do cargo de superintendente da PF no Amazonas após denunciar o então ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.06.22

Caçada na Amazônia

O RR tem a informação de que a Polícia Federal estaria preparando uma grande operação nos portos do Pará para combater o contrabando de minério. Recentemente, em ação comandada pelo Exército, mais de 200 mil toneladas de cobre e manganês foram apreendidos apenas no terminal de Vila do Conde. Investigações da PF apontam que outros portos do Pará vêm sendo seguidamente utilizados para o escoamento de minério extraído de garimpos ilegais da Amazônia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.06.22

Terra quase sem lei

A Polícia Federal vai reforçar seu efetivo na Região Norte para ações de combate a garimpos clandestinos. O problema começa a tomar proporções de difícil reversão. Entre janeiro e junho, o volume de minério ilegal apreendido pela PF chegou a 1,3 mil toneladas, mais do que o total registrado em 2021.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

31.05.22

Operação blindagem

Os ministros do TSE cogitam requisitar à Polícia Federal reforço de sua segurança pessoal. O mesmo vale para as instalações físicas do Tribunal, em Brasília.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.05.22

Assim como na Petrobras…

Informação que circula nos gabinetes do Ministério da Justiça: apenas três meses depois da posse, o diretor da Polícia Federal, delegado Marcio Nunes, já na balança no cargo. Seu nome teria caído em desgraça no Palácio do Planalto por não abafar a pressão interna por aumento de salários.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.05.22

Distintivos na mesa

Delegados da Polícia Federal discutem a possibilidade de uma renúncia coletiva aos cargos que ocupam no Ministério da Justiça. Seria mais um ato de protesto pela falta de reajuste salarial da corporação. Mais do que isso: seria um ataque direto ao próprio ministro da Justiça, Anderson Torres, egresso da PF.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.05.22

Assassinato bilateral

O RR apurou que a Polícia Federal vai entrar nas investigações sobre a morte do procurador paraguaio Marcelo Pecci, assassinado nesta semana na Colômbia. A área de Inteligência da PF tem informações de que o crime pode ter sido tramado do lado de cá da fronteira. Pecci estava debruçado sobre a atuação do PCC tanto no Paraguai quanto no Brasil.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.05.22

Teto orçamentário

A ordem no governo é cozinhar em banho-maria os pedidos de governadores para a internacionalização de seus aeroportos, caso, por exemplo, do terminal de Cuiabá (MT). A “operação-abafa” partiu, sobretudo, do Ministério da Economia. Falta o principal: dinheiro. A internacionalização do aeroporto exige a presença de efetivo da Receita, da Polícia Federal e da Anvisa, só para começar.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.05.22

Caminho das pedras

A Polícia Federal vai abrir uma investigação para rastrear a origem dos diamantes encontrados na casa do ex-secretário de Ciência e Tecnologia do Mato Grosso, Nilton Borges. De acordo uma fonte da PF, o fio da meada leva a um garimpo ilegal na Amazônia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.