fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
19.10.20

Os Picciani vivem

Leandro Cruz, secretário de Educação do Distrito Federal, está cotado para assumir uma das secretarias do Ministério da Educação. Cruz foi braço direito de Leonardo Picciani, filho do ex-presidente da Alerj Jorge Picciani, no Ministério do Esporte durante o governo de Michel Temer.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

26.05.20

A mais pública das operações secretas

Na rádio-corredor do Ministério Público Federal circula a informação de que, além de Flavio Bolsonaro, o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio Jorge Picciani também teria tomado conhecimento, com antecedência, da Operação Furna da Onça, realizada pela Polícia Federal, em 2018. Curiosamente, seria preso logo depois.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.10.18

Crepúsculo

A família Picciani estaria enfrentando problemas de liquidez, agravados pelo bloqueio dos bens do patriarca Jorge Picciani e de suas empresas. A situação pode se complicar ainda mais a partir de fevereiro, quando Leonardo Picciani deixará a Câmara e perderá o manto do foro privilegiado.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

11.10.18

Risco Picciani

Os velhos aliados do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Rio Jorge Picciani estão apreensivos. Em prisão domiciliar, Picciani ficou bastante abalado com o resultados das urnas. Com a derrota na eleição, seu filho Leonardo Picciani perderá o mandato de deputado e o foro privilegiado a partir de fevereiro de 2019. Picciani é capaz de quebrar qualquer pacto de silêncio caso a Lava Jato trisque nos calcanhares do herdeiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

13.04.18

Em nome do filho

Mesmo em prisão domiciliar, Jorge Picciani já se dedica à campanha do filho Rafael Picciani, também deputado estadual. As circunstâncias tornaram a reeleição de Rafael crucial, seja como garantia de que haverá ao menos um Picciani na Alerj a partir de 2019, seja pela manutenção do foro privilegiado do rebento.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

27.03.18

Picciani, o ministro oculto

A pouco mais de duas semanas da sua despedida do cargo, o ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, não sai da caverna. Tem recusado convites para participar de solenidades e eventos esportivos com a presença da imprensa. Sua agenda tem se limitado praticamente a compromissos fechados. O problema é que daqui a pouco o filho de Jorge Picciani vai ter de sair da penumbra na campanha à reeleição na Câmara

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.03.18

O xadrez dos Picciani

O MDB do Rio, ou clã dos Picciani, o que dá quase no mesmo, arruma suas peças no xadrez eleitoral. O cenário que ganha corpo é a candidatura do atual deputado federal, Leonardo Picciani, ao Senado. Já o irmão Rafael Picciani, pularia de deputado estadual para federal. O único nó é deixar o flanco descoberto na Alerj. Com a prisão do patriarca, Jorge Picciani, a família ficaria sem representante na Casa em que manda e desmanda.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

07.12.17

O síndico sumiu

O PMDB do Rio está praticamente acéfalo desde a prisão de Jorge Picciani. Até o momento, Marco Antônio Cabral, filho de Sérgio Cabral e presidente interino da sigla no estado, não convocou qualquer reunião do diretório e mal aparece na sede do partido.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.11.17

Carne fraca

A prisão de Jorge Picciani e de seu filho, Felipe Picciani, abateu um dos eventos agropecuários mais aguardados deste fim de ano. O Grupo Monte Verde, da família Picciani, cancelou o leilão de 170 cabeças de gado de elite que estava marcado para 2 e 3 de dezembro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

09.11.17

Museu de grandes novidades

Luiz Fernando Pezão serviu de porta-voz, mas todas as articulações para a indicação do deputado estadual Edson Albertassi ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) foram conduzidas pelo presidente da Alerj, Jorge Picciani. O nome já está “aprovado” por praticamente todas as lideranças partidárias da Casa – a votação em plenário será mera formalidade. Picciani foi também o responsável pela indicação de Jonas Lopes Junior, o ex-presidente do TCE que foi afastado do cargo e preso por receber propina.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.