fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
26.03.20

Contingência

A Cyrela suspendeu novos lançamentos imobiliários e já estuda a venda de terrenos para cobrir os próximos meses. É queimar ativo a preço baixo. Fazer o que?

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

18.03.20

Força das circunstâncias

Para as circunstâncias aflitivas da economia, o empresário Elie Horn acha que fez um bom negócio: recomprou 6,8% das ações da Cyrela em bolsa. Aproveitou a baixa de 45% do papel acumulada desde janeiro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.03.20

Sinal dos tempos

O Instituto Liberta, do empresário Elie Horn, dono da Cyrela, tem sido cobrado por entidades do terceiro setor a mudar a campanha publicitária que lançou contra a exploração sexual infantil. A alegação é que, ao utilizar o termo “#menornão”, os anúncios publicitários ignoraram o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Em vez de “menor”, o ECA estabelece o uso dos termos criança e adolescente.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.20

IPO à vista

A construtora Cury prepara-se para abrir o capital em Bolsa. Em tempo: o IPO servirá para a Cyrela, de Elie Horn, reduzir sua participação na companhia.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

19.09.19

Saldão imobiliário

Grandes empresários da área de incorporação imobiliária discutem a criação de uma espécie de “Black Friday” da casa própria. O saldão coletivo seria uma tentativa do setor de queimar os elevados níveis de estoques de imóveis prontos. À frente da iniciativa estão nomes como Meyer Nigri, da Tecnisa, e Elie Horn, da Cyrela, por sinal apoiadores de primeira hora do então candidato Jair Bolsonaro.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

20.12.18

Reaquecimento

Sinal de alento para o mercado imobiliário: a Cyrela já vendeu cerca de R$ 1,5 bilhão em lançamentos previstos para os próximos dois anos. É provável que Elie Horn, dono da construtora e apoiador de primeira hora de Jair Bolsonaro, já tenha feito a boa nova chegar ao Capitão.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

02.07.18

Descasamento

A incorporadora Cyrela, do empresário Elie Horn, estaria se preparando para deixar o capital da “concorrente” Tecnisa, com a venda da sua participação de 7%.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

29.03.18

Saúde financeira

Julio Bozano e Elie Horn, dono da Cyrela, são candidatos à compra de uma participação no hospital da Unimed-Rio na Barra da Tijuca. A operação é avaliada em aproximadamente R$ 600 milhões. Bozano e Horn se uniram recentemente para criar a Hospital Care, holding que já fechou a compra do Hospital São Lucas de Ribeirão Preto.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

06.03.18

Elie Horn semeia seus milhões no agronegócio

Elie Horn, dono da Cyrela, já ganhou muito dinheiro com o concreto da cidade grande. Agora, olha para o campo. O empresário se movimenta para aumentar sua participação na Brasilagro, da qual tem pouco mais de 5%. A empresa, controlada pela argentina Cresud, já soma mais de 200 mil hectares e tem acelerado a compra de terras, notadamente no Centro-Oeste. Horn, por sinal, tem alocado um volume cada vez maior de investimentos fora do setor da incorporação imobiliária. No ano passado uniu-se a Julio Bozano na aquisição de hospitais.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

12.12.17

Saída de mansinho

Nos últimos dois meses, a Cyrela tem reduzido gradativamente sua presença no capital da Tecnisa com sucessivas vendas do papel em bolsa. A participação, que chegou a ser de 14%, já estaria na casa dos 7%. O movimento é uma ducha de água fria em boa parte do mercado, que apostava suas fichas em um take over da Tecnisa pela Cyrela e na criação de uma incorporadora imobiliária com mais de R$ 20 bilhões em terrenos na carteira.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.