fbpx

Atenção!

As notícias abaixo são de edições passadas.

Para ter acesso ao nosso conteúdo exclusivo, assine o RR.

planos
13.06.22

O risco que vem da Coreia

Sinal de alerta para JBS, BRF, Marfrig e cia. O Ministério da Agricultura da Coreia do Sul deverá enviar uma comissão ao Brasil para inspecionar unidades de abate de suínos. Há o risco de o país asiático descredenciar empresas brasileiras justo no momento em que suspendeu as tarifas para importação de carne de porco.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

23.03.22

Prato principal

A BRF e o Public Investment Fund (PIF), fundo soberano da Arábia Saudita, já discutem a compra conjunta de empresas de alimentos no Oriente Médio. A empresa e o PIF assinaram recentemente um memorando de entendimentos para a formação de uma joint venture. Os investimentos previstos chegam a US$ 350 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.22

Mil e uma noites

A BRF vai instalar sua segunda fábrica na Arábia Saudita. Será o primeiro ato da joint venture firmada entre a companhia e o Public Investment Fund (PIF), fundo soberano do país do país, com investimento inicial da ordem de US$ 350 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

04.02.22

Mil e uma noites

A BRF vai instalar sua segunda fábrica na Arábia Saudita. Será o primeiro ato da joint venture firmada entre a companhia e o Public Investment Fund (PIF), fundo soberano do país do país, com investimento inicial da ordem de US$ 350 milhões.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

28.01.22

novo “inimigo” da Marfrig

A decisão da Petros de embarreirar o aumento de capital da BRF deve ser creditada ao novo diretor de investimentos da fundação, Paulo Werneck. No cargo desde novembro. Werneck é o principal responsável pela mudança de postura do fundo de pensão. Antes da sua chegada, a Petros chegou a vender um pedaço da sua participação na BRF para o Marfrig, apoiando o avanço desta última sobre o controle da primeira. Agora, a fundação exige que a empresa de Marcos Molina pague um prêmio de 140% sobre o valor da ação caso passe dos 33,33% do capital, disparando a pílula de veneno prevista no estatuto da BRF.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.12.21

A água subiu

A BRF estuda uma emissão de dívida como forma de alongar seu passivo de curto prazo. O sinal de alerta está aceso na empresa. Em setembro, a relação dívida líquida/Ebitda rompeu a barreira de três para um pela primeira vez em dois anos. Acima disso, a geração de caixa da BRF não segura.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

30.11.21

Acabou a pipoca

Apesar da pressão de grandes frigoríficos, a exemplo de JBS e BRF, o Ministério da Economia não vai estender a isenção do PIS/Cofins sobre a importação de milho, que vigora até 31 de dezembro. Para a equipe econômica, o waiver tributário perdeu sentido com a recente queda dos preços do cereal no mercado interno.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

22.11.21

Marcos Molina avança em seu projeto de ocupação da BRF

Marcos Molina, dono da Marfrig, começa a dar as cartas na BRF. Na condição de maior acionista individual (31,6%), Molina articula com outros sócios relevantes, a exemplo da Previ e da Petros, mudanças na gestão da companhia. Segundo uma fonte próxima ao empresário, ele estaria aguardando apenas o fim do mandato de Pedro Parente como chairman da BRF, em abril de 2022, para substituir o atual CEO do grupo, Lorival Luz.

Entende-se a cautela com o timing. Luz é bastante ligado a Parente. Qualquer mexida agora abriria um desnecessário flanco de atrito com o ex-ministro da Casa Civil, hoje o principal “avalista” da empresa junto ao mercado. A própria dupla Previ e Petros sempre esteve alinhada a Parente, mas joga o jogo, à medida em que o quadro de forças na companhia vai se alterar de forma mais substancial a partir do ano que vem.

No mercado, há quem aposte que a compra de uma parcela da fatia dos fundos de pensão seria a próxima tacada de Molina. Procuradas pelo RR, Marfrig e BRF não quiseram se manifestar. Além de assumir as rédeas da gestão executiva, outra preocupação de Marcos Molina é povoar o Conselho da companhia com nomes de sua confiança para fortalecer ainda mais sua posição. Na prática, é como se Molina já estivesse transformando a BRF e a Marfrig em um só grupo, sob a sua regência, sem necessariamente promover uma fusão entre as duas – até o momento, uma possibilidade ainda envolta em brumas.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

16.09.21

Proteína árabe

Segundo o RR apurou, a BRF estaria em avançadas negociações para a compra de mais duas fábricas na Arábia Saudita. A região tem se revelado um negócio de alta caloria para a empresa. O Ebitda da BRF no chamado mercado halal duplicou nos últimos 12 meses.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.

03.09.21

Bons ventos 2

A construção de um complexo eólico no Rio Grande do Norte foi só a primeira rajada de vento. BRF e AES Brasil já discutem outras parcerias em energia renovável, notadamente na Região Sul.

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.