03.08.15
ED. 5176

Oração do RR a São Nicolau Tolentino

Ó Glorioso Taumaturgo, que vieste de Sant Angelo in Pontano para professar a misericórdia e proteger os injustiçados, olhai com especial atenção o peregrino de nome Joaquim, cujo purgatório em vida traz-nos a lembrança daquele que sobre a cruz derramou seu sangue. Peço-lhe: iluminai os que renegam a previsibilidade que ora nos abençoa, conquistada sob o jugo de externalidades adversas, de uma metástase da corrupção no seio do país e de uma herança de espinhos macroeconômicos. Suplicamos-lhe que sopre sobre os fariseus do templo o vento do labéu, de forma que eles cedam em sua imensurável cupidez e reconciliem-se com o ajuste fiscal, que não é uma moeda de troca para o poder de uns e a fortuna de outros, mas a espada que desbravará as veredas da prosperidade e o avanço da inclusão social. Lembrai a tantos e tantos que o romeiro se postou somente com sua pele desnuda para proteger a imagem da presidente contra as flechas e estilhaços de batalha, tornando-se seu manto protetor. Sim, todas as culpas passaram a ser suas, assim como todas as responsabilidades pelos feitos e não feitos. Expôs o fígado para a bicada permanente do abutre. Quem mais aceitaria o desafio aceito por ele? Moveu- se sem ruídos, batendo- se contra o quase impossível, e inundando de bom humor as galerias que lhe pediam a cabeça. Ó São Nicolau, advogai por ele, que se vê obrigado a recusar o maná daqueles que se empanzinavam do alimento não é de hoje artificialmente ofertado com fartura. O tempo é de austeridade. Permita que ele tenha todas as horas justas da cronologia da história para desenrolar o ciclo do ajuste e consiga apresentar as medidas estruturantes da economia. Sabemos de sua bondade, meu Santo, mas pedimos-lhe que incendiai com sua língua de fogo os sibaritas que transformaram a reforma do ICMS em um mercado persa. Rogamos-lhe que permita o prosseguimento da sua caminhada sem fricção por entre um PT aturdido e repleto de emboscadas, pelo caos das trevas que parece sugar a base aliada do governo e pelos corredores da Esplanada dos Ministérios, onde lhe espreitam “beijos da morte”. A agenda do crescimento não está logo à  frente. Seu caminho desconhece atalhos. Nessa trajetória, não existe competência que mitigue a dor. Meu São Nicolau, veste-o com a mais vigorosa e luzidia armadura, porque nosso cavaleiro terá todos contra si, nos erros e nos acertos. Venha em seu auxílio e, com sua poderosa intercessão, não o deixei desamparado. O sucesso da sua cruzada é o nosso também. Amém!

Para poder comentar você precisa estar logado. Clique aqui para entrar.